29 de janeiro de 2008

Esperança

Às vezes tenho a impressão que estou chegando ao fim do caminho.
Olho para frente e custo a perceber alguma saída. Alternativas a determinadas situações...
Principalmente nesta fase do ano, os projetos ficam meio distantes, um tanto perdidos.
Parece mesmo que o outono da existência fez com que secassem as nossas esperanças e o vento forte do inverno varresse das nossas mãos todos os sonhos acalentados.
Assim, quando a chama da esperança reacende em nosso íntimo, nossos sonhos desfeitos são substituídos por outros anseios. Nossos objetivos se modificam e o entusiasmo nos invade a alma.
E ela é insistente, sim ela, a esperança. Quando tento fechar a porta ela não deixa, às vezes eu a agradeço por isso! Outras fico sem saber o que fazer...
Desde quando comecei a pensar e tentar definir a esperança, sempre me veio a mente a imagem da borboleta... Não sei por que. A borboleta é linda (em todas as suas fases), é colorida, ou não, assim como a esperança. É "arteira", voa dali pra cá, de lá pra cá, difícil acompanhá-la, está sempre a procura, de belas flores, de belas plantas. A esperança é um pouco assim, sempre busca resgatar o que temos de melhor. Sempre nos impulsiona a crer em melhores momentos, opções, sonhos...

Que este ano seja o ano da esperanças... Sempre arteira, nos fazendo crer no melhor!

Um comentário:

  1. Opa!!! Retribuindo a visita e o elogio!!! Bacana seu blog também, tanto que tô te linkando lá no meu! OK??? Beijos grandes!!

    ResponderExcluir

Olá! Se está aqui, leu e quer dizer algo...

29 de janeiro de 2008

Esperança

Às vezes tenho a impressão que estou chegando ao fim do caminho.
Olho para frente e custo a perceber alguma saída. Alternativas a determinadas situações...
Principalmente nesta fase do ano, os projetos ficam meio distantes, um tanto perdidos.
Parece mesmo que o outono da existência fez com que secassem as nossas esperanças e o vento forte do inverno varresse das nossas mãos todos os sonhos acalentados.
Assim, quando a chama da esperança reacende em nosso íntimo, nossos sonhos desfeitos são substituídos por outros anseios. Nossos objetivos se modificam e o entusiasmo nos invade a alma.
E ela é insistente, sim ela, a esperança. Quando tento fechar a porta ela não deixa, às vezes eu a agradeço por isso! Outras fico sem saber o que fazer...
Desde quando comecei a pensar e tentar definir a esperança, sempre me veio a mente a imagem da borboleta... Não sei por que. A borboleta é linda (em todas as suas fases), é colorida, ou não, assim como a esperança. É "arteira", voa dali pra cá, de lá pra cá, difícil acompanhá-la, está sempre a procura, de belas flores, de belas plantas. A esperança é um pouco assim, sempre busca resgatar o que temos de melhor. Sempre nos impulsiona a crer em melhores momentos, opções, sonhos...

Que este ano seja o ano da esperanças... Sempre arteira, nos fazendo crer no melhor!

Um comentário:

  1. Opa!!! Retribuindo a visita e o elogio!!! Bacana seu blog também, tanto que tô te linkando lá no meu! OK??? Beijos grandes!!

    ResponderExcluir

Olá! Se está aqui, leu e quer dizer algo...