30 de dezembro de 2008

Um ano termina, outro começa

O nosso caminho é feito pelos nossos passos.
A beleza dessa caminhada está com quem vai conosco!

Durante este ano dividi alegrias, preocupações e outras tantas coisas com cada um que visitou o blog. Obrigada pelos comentários, pelos incentivos, pela amizade!

Um sussuro e estaremos no ano novo! Alguns abraços e cumprimentos e viraremos o ano!
Fogos, luzes, família, amigos, sorrisos e lágrimas e estaremos em dois mil e nove...

Lembranças boas e menos boas deste ano, velhinho, rabiscado, manjado e quase virado!
No céu, fogos anunciarão um ano limpinho, novinho, cheiroso e cheio de vida pela frente... Dependendo de nós!

O que eu desejo pra você e pra mim? Coisas simples... Simples coisas...

Desejo que não pare de sonhar, seja seu sonho pequeno ou extravagante;
Desejo que compartilhe com os outros, sorrisos, abraços, carinhos e o que mais desejar;
Desejo que tenha tempo, para contemplar a beleza da vida, e que possa sentí-la nas pequenas coisas;
Desejo que contagie as pessoas com entusiasmo e alegria, sempre, inclusive nas segundas-feiras!
Desejo que a vida tenha muita música, para ajudar a vida ser mais leve...
Desejo que tenhamos o necessário para viver com tranquilidade, sem fome de pão e de beleza.

E assim, desejo que a vida prossiga, sem interrupções, neste mundo estranho e fascinante.

Um ano vai terminando e outro começando... Seja feliz em 2009!




29 de dezembro de 2008

Semana feliz...

Ó que ganhei!!
Um SELO DARDOS!













O segundo, com alegria e satisfação! Sinal que o povo lê o blog...

Este foi-me repassado pelo blog Rascunhos de Vida, Andrea Vaz:
http://rascunhosdeandreavaz.blogspot.com/

Visitem-no!


Indico estes blogs de conteúdo saborossísimo, como merecedores do selo:

Selene Valdragon
http://valdragon.blogspot.com/

Bonita... Confissões
http://flavianamiranda.blogspot.com/

Sentido...
http://arvoreando.blogspot.com/

Utopias
http://soniarochalima.blogspot.com/

Sophie

http://blogsophieloren.blogspot.com/

Origami Clube
http://origamiclube.blogspot.com/


Regras:

1.Postar o selo em seu blog, tendo consciência do propósito de promover uma confraternização em blogueiros, homenagem à seus trabalhos.

2.Dizer de quem recebeu.


3.Repassar a "Declaração" para outros blogs (quantos quiser) que você realmente queira declarar o seu amor por belos trabalhos. Deixar link do homenageado, sem esquecer de avisá-lo!

4.Postar as regras.




Logo, logo iniciaremos um novo ano!

Já fizeram suas listas de desejos para o ano que virá?

Diz aí, o que você listou?



28 de dezembro de 2008

Que venha...

Caminho com ansiedade para degustar de uma vez o ano novinho em folha!
Fico ansiosa nestes dias prévios!
Aff...
Caminho com ansiedade para revelar a beleza de um ano novinho em frente! Sem as repetições de 2008...
Caminho com ansiedade para apalpar com delicadeza um ano cheio de esperanças pra mim!

Vai ser um tempo novo, com coisas boas... Tenho fé nisso.
Não, não quero esquecer 2008, ele me ensinou muito. Mas quero experimentar de uma vez o ano novinho, cheirando a coisa saborosa saindo do forno!


26 de dezembro de 2008

Tempo e momento...

Gosto muito da passagem bíblica de Eclesiastes, que fala do tempo para cada coisa.
Acho que no fim de ano é bem propício para aqueles balanços que fazemos da nossa vida.
Cada coisa tem seu tempo. Tudo tem sua ocasião ...

Conforme Eclesiastes:
Tudo tem seu tempo certo,
Tempo de falar e tempo de escutar.
Tempo de olhar e tempo de ver;
Tempo de analisar e tempo de agir;
Tempo de ficar quieto e tempo de gritar.
Um tempo para apreciar a vida;
Tempo de ser;
Um tempo para sempre chegar;
Tempo de estar;
Um tempo de encontro;
Tempo de fina sintonia.

Para ilustrar... A música de meu grupo preferido, U2, com uma letra inspirada nessa passagem bíblica.



24 de dezembro de 2008

Presentes pra você...

Neste Natal quero lhe dar alguns presentes...
Vou te dar uma borracha, para você apagar as más lembranças,

Uma tesoura para você podar o que lhe impede de crescer,
Lentes corretoras, que os possibilite enxergar o próximo e a natureza com amor,

Agulhas grandes pra você tecer seus sonhos e ilusões,

Um zíper que abra a sua mente quando procurar respostas... Outro para fechar sua boca quando se fizer necessário, um outro para abrir seu coração...

Um relógio, para te mostrar que é sempre hora de amar.
Um rebobinador de filmes, para você recordar os momentos felizes.

Sapatos da moral e ética, para você pisar com firmeza e segurança por onde tem flores,

Enfim, um espelho pra você admirar uma das obras mais perfeita que é você!

[desconheço autoria]

23 de dezembro de 2008

Outro Natal!

Mais um Natal que chega e vem carregado de inquieta esperança.

Mais um Natal que chega, fazendo a gente abrir o coração para contemplar novamente o mistério de vida que renasce.

Que nasça o menino fazendo-nos pessoas melhores.

Que venha o menino e abra as portas do nosso coração.

Que o menino Jesus, acorde as nossas energias, redobre as nossas certezas, para que este novo tempo de graça se irradie, convidando a todos para um renovado Feliz Natal!




22 de dezembro de 2008

Cheiros...

Que cheiro tem o seu natal?
Eu sempre lembro do cheiro dos bolos feitos por minha mãe, cheiro do pinheiro, aquele cheiro verde! Cheiro de coisa fresca, cheiro de natal! Cheiro das flores colocadas na casa, cheiro de pão fresco, de comida recém feita, cheiro de roupa novinha e de perfumes no ar...
Nesta semana, que celebraremos o Natal de Jesus, sinto cheiro de coisas boas. Lembro de cheiros da minha infância... Na minha infância tinham os doces, os bolos, o assado de Natal, lembro desses cheiros, que saudade!
Temos na memória os cheiros que marcaram nossa vida. Sinto cheiro do leite com chocolate que minha mãe preparava, para comer com uma fatia de panetone!
Nesta semana, além de relembrar as pessoas, algumas não mais presentes, sempre me recordo dos cheiros que senti na infância...

Desejo que cada um tenha uma boa semana!

20 de dezembro de 2008

Flores, selos e felicidades...

Recebi um selo da amiga Natty, http://meumundoseutbm.blogspot.com, valeu Natty!


Repasso com a maior alegria aos seguintes blogs:

Amostra dos Riscos e Rabiscos de Outro... :

Equilíbrio Distante:

Rascunho de Vida:

Karapintada:

Amigos blogueiros, as regras são as seguintes:

1.Postar o selo em seu blog, tendo consciência do propósito de promover uma confraternização em blogueiros, homenagem à seus trabalhos.

2.Dizer de quem recebeu.

3.Repassar a 'Declaração' para outros blogs (quantos quiser) que vc realmente queira declarar o seu amor por belos trabalhos. Deixar link do homenageado, sem esquecer de avisá-lo!

4.Postar as regras.




"As flores desabrocham para continuar a viver, pois reter é perecer."
[Khalil Gibran]
Um beijo a todos, bom sábado.

19 de dezembro de 2008

Alegria

Alegria é uma criança brincando na grama.
Para a alegria, o universo é uma caixa enorme de brinquedos...
Quando há alegria, há sorrisos sem motivo.
Alegria é um raio de sol entre os cabelos...
Quando há alegria tudo se transforma.
Alegria é ver o mundo com os olhos famintos...
Quando há alegria, há possíveis amores.
Alegria é um botão de rosa abrindo...
Para a alegria, os problemas são coisinhas a resolver.
Alegria é uma roupa colorida...
Quando há alegria, há partilha de sentimentos bons.
Alegria é um bolo de chocolate...
Quando há alegria o sol se põe radiante e a lua adormece por fim...

Tenham um final de semana feliz...

18 de dezembro de 2008

Um dia de Modess na vida de um homem

Passei por duras provas para conseguir meu diploma na escola da vida. Mas para entender as mulheres é preciso um estágio. Nesse quesito, eu sou um entusiasta da filosofia gelol: "Não basta ter pau, tem que participar!!! ".
Por isso, aceitei o desafio de passar um dia com um modess na cueca. A primeira menção do assunto modess me causa uma vontade de gargalhar irracional. Pois eu resolvi que já era hora de encarar esse trauma de forma mais íntima.

O primeiro passo foi comprar a pequena fralda na farmácia. Isso foi fácil. Na verdade, foi até divertido. Fiquei torcendo pra mulher do caixa perguntar, e eu responder de forma bem "casual": "É pra sua namorada??? "Não. É pra mim!!!" Só que ninguém nem tchuns, o que prova que as meninas ficam constrangidas à toa. Na verdade, menstruar é uma parada normal. Acontece nas melhores famílias. Comprei um não-sei-o-que "mini". Não ligo pra grifes, ainda mais de modess. Mas nesse caso, o que importava era o tamanho. E era mini. Porque, se é pra eu fazer esse papel de usuário de absorventes, pelo menos que eu não passe por arrombado. E a diferença de bitola entre o mini e o super é significativa, o que me fez pensar sobre como algumas mulheres são maiores que as outras...bom, comprei também um tablete Valda pra dar uma dechavada básica e fui pra casa realizar o sacrifício que me tornaria um membro da classe masculina mais compreensiva com o sexo oposto.

Chegando em casa, fui tentar abrir o pacote. Impulsivo por natureza, o homem não se dá ao trabalho de procurar linhas pontilhadas e, assim sendo, comecei abrindo errado. A abertura na horizontal tem um porquê, se adapta melhor à bolsa e deixa o absorvente mais à mão no caso de uma enxurrada inesperada. Mas eu ignorei, pois não uso bolsa. Ao retirar a peça do invólucro, você tem que descolar uma abinha para grudar na roupa íntima.

Se a menstruação em si não lhe deixar incomodada, essa almofada intrusa no seu chakra genital com certeza vai.Calculei que o centro do modess ficasse na altura da "terra de ninguém",deforma que ele não invadisse o território peniano. O saco reclamou um pouco,já que não se tratava de uma cueca duplex com teto solar. Um pouco de paciência e um pequeno remanejamento espacial e tudo estava resolvido. A primeira coisa que se pensa ao compor o modelão usando absorventes externos é: "Será que está marcando?". Por isso é essencial que você faça tudo com a companhia de um aliado. Assim, você vai poder contar com um correspondente nos países baixos, que vai lhe avisar caso o modess cisme em querer se destacar na sua bunda. Ao sair de casa, fingi que não tinha um objeto parasitário ultrajando a minha intimidade.

Mas parece que está piscando um outdoor na sua testa avisando "estou de chico". E eu nem tava!!! Que absurdo... Até encontrar seu aliado(a), é sempre bom dar uma conferida nos reflexos que você encontrar pelo caminho, como espelhos e vitrines, pra ver se está marcando.

Foda-se a queda na bolsa de Tóquio ou a reforma ministerial. O que importa é que ninguém perceba que você está naqueles dias. E a preocupação é uma constante. Não dá pra esquecer que seu fundilho está acolchoado. Ao final de minha jornada, foi um alívio tirar o cuecão e zunir o modess no lixo.
Claro que eu tive o cuidado de dobrá-lo e escondê-lo no canto do lixo, antes, envolvendo com muito papel higiênico para que ninguém se deparasse com aquele objeto indesejável depois do almoço. Daí eu entendi por que às vezes tem um montinho de papel enrolado num canto da cestinha do banheiro. Iuch! Se eu tivesse que usar isso a cada ciclo, ia ter uma crise pré-menstrual que ia durar uns trinta dias por mês.

E as mulheres nem ganham adicional por insalubridade. Vocês são heroínas...amo, adoro vocês mulheres maravilhosas! Agora dá para entender um "pouco" essa tal de TPM!!!!! Aprendi a ser mais compreensivo com vocês. Sintam-se todas acariciadas por mim nestes períodos...

Luis Fernando Verissimo.

17 de dezembro de 2008

Saudade...

"Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche."

[Martha Medeiros]


16 de dezembro de 2008

Para hoje

Em suas palavras doces sinto o gosto da falsidade...

[Odeio gente falsa, ando cercada delas...]





15 de dezembro de 2008

Vem chegando...

Os dias vão se cumprindo um a um, e mais um Natal se aproxima.
Todos os anos lembro dos rituais da minha família, enfeitar a casa, limpeza do ano, as paredes ganhavam cores, os corações revestiam-se de paz, missa, enfeites, compras, saudades...

As ruas ganham luzes, as pessoas planejam festas, reencontros, comidas...

Passam-se os anos, tudo vai mudando em suas formas e cores, mas... Os natais mudaram ou fomos nós? Não sei que lembrança do Natal meu irmão de 10 anos terá...

Que sentido tem o Natal pra você?

Para mim é Maria e José, que não encontrando um lugar foram acolhidos pelos animais, numa estrebaria...
É a peregrinação em si, com somente as estrelas do céu a iluminar o caminho. Pois hoje muitas luzes brilham, mas nos dizem muito pouco sobre o sentido verdadeiro... Para mim Natal é seguir a estrela de Belém, no intuito de deixar-nos guiar pela luz verdadeira, esta nos mostra onde está Deus.

Gosto do Natal, pelo sentido re-inventado a cada ano de celebrar, pelo cuidado que cada um quer ter em preparar a casa, o coração, o alimento e a celebração com os amigos, familiares... Fora isso, posso parecer boba, mas não me emociona papai noel nem as propagandas, estes não me dizem nada sobre o sentido do Natal.

Ah! E acredito que o Natal é a cada dia, quando acordamos dipostos a viver intensamente, quando nos alegramos com os pequenos milagres diários que a vida proporciona... Não foi fácil chegar neste nível de interpretação e vivê-lo, mas devo isso aos vários natais que passei e que não tinham sentido nenhum, não foram verdadeiros, apenas cumpriram protocolos.

Boa semana.


14 de dezembro de 2008

Desejos

Desejo a você

Fruto do mato

Cheiro de jardim

Namoro no portão

Domingo sem chuva

Segunda sem mau humor

Sábado com seu amor

Filme do Carlitos

Chope com amigos

Crônica de Rubem Braga

Viver sem inimigos

Filme antigo na TV

Ter uma pessoa especial

E que ela goste de você

Música de Tom com letra de Chico

Frango caipira em pensão do interior

Ouvir uma palavra amável

Ter uma surpresa agradável

Ver a Banda passar

Noite de lua Cheia

Rever uma velha amizade

Ter fé em Deus

Não Ter que ouvir a palavra não

Nem nunca, nem jamais e adeus.

Rir como criança

Ouvir canto de passarinho

Sarar de resfriado

Escrever um poema de amor que nunca será rasgado

Formar um par ideal

Tomar banho de cachoeira

Pegar um bronzeado legal

Aprender um nova canção

Esperar alguém na estação

Queijo com goiabada

Pôr-do-Sol na roça

Uma festa

Um violão

Uma seresta

Recordar um amor antigo

Ter um ombro sempre amigo

Bater palmas de alegria

Uma tarde amena

Calçar um velho chinelo

Sentar numa velha poltrona

Tocar violão para alguém

Ouvir a chuva no telhado

Vinho branco

Bolero de Ravel

E muito carinho meu.


[Carlos Drumond de Andrade]


12 de dezembro de 2008

Mimos e sexta-feira

Entrei na "onda" de oferecer selos...
Achei que podia criar um, com meu olhar de leitora, e oferecer a um ou mais blogs que realmente me chamaram atenção, me fizeram ter prazer em ler ou que me divertiram muito.

Chamo-os de blogs deliciosos! Isso mesmo... Tem tudo a ver com o meu né!
Eis o mimo!

Ofereço à:

Espero que apreciem...


Para inspirar a sexta-feira... Escrevi neste momento, e onde estou chove...



Olhares e palavras
Já me deparei com o seu olhar,
Castanho.
Já me deparei com sua boca,
Risonha.
Já perdi a conta de quantas vezes aconteceu,
Não dissemos nada, mas sinto a essência de cada palavra.
O olhar, o riso e a palavra que escapam...
Estão por aí afora.
E a beleza é esta, na liberdade.
Liberdade...
Que cria uma paisagem em mim,
Imensa, de areia e céu.
Uma realidade viva,
Guardada,
Envolta,
Amada,
Para sempre.

11 de dezembro de 2008

Renúncia

Não há sentimento sem renúncia e
A parte mais difícil da escolha é a renúncia...
A distância impede muitas coisas, mas não mudam meus sentimentos.
As escolhas são feitas muitas vezes devido as circunstâncias,
Mas não apagam as memórias, o que foi vivido.
A distância acumula as palavras não ditas, os momentos não vividos...
A distância não muda meu coração,
Apenas me faz mais forte, cheia de emoções e vontades.
Fecha teus olhos, sinta... Estou aí.
Tão perto,
Tão presos a saudade,
Livres nós dois.





10 de dezembro de 2008

1948-2008

Hoje, 10 dezembro, a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 60 anos.
Inúmeras inicitivas tentam popularizar o tema dos direitos humanos e, ao mesmo tempo, convivemos com terríveis violações desses mesmos direitos, agora transmitidas ao vivo, via satélite, através da tv, internet, etc...
Você já leu a Declaração?

O que assusta e preocupa é o fato de, entre os violadores, com freqüência são instituições e autoridades - governos, polícias, tropas destinadas a missões pacificadoras e outros.
Para quem não está familiarizado com este tema, vou colocar algumas informações sobre como foi escrita a Declaração Universal dos Direitos Humanos.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos, elaborada durante dois anos, foi pontuada por desacordos entre países comunistas e capitalistas até ser aprovada, em Paris, às 23h56 de 10 de dezembro de 1948. A aprovação aconteceu por unanimidade, na 3ª Sessão da Assembléia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas ), presidida por Herbert Evah. Na época, o organismo reunia 58 países.

União Soviética, Belarus, Ucrânia, Tchecoslováquia, Polônia, Iugoslávia, Arábia Saudita e África do Sul se abstiveram. Honduras e Iêmen não estavam presentes. Entre os que votaram, houve unanimidade: 48 votos a 0. A pedido do delegado polonês Julius Kitzsoctly, foram lidos todos os artigos. Silêncio significava consentimento da audiência. A votação aconteceu ao final da leitura, que demorou quatro horas. Até o último dia, a Declaração foi objeto de batalhas. A URSS, representada por Andrei Vishinsky, fez um esforço final para que a votação fosse adiada. Ele pedia a revisão de artigos. A proposta foi rejeitada (45 votos a 6 e 3 abstenções). Classificando a Declaração de insatisfatória, os soviéticos se recusaram a votá-la e tentaram incentivar outros países a fazer o mesmo.

Após a Segunda Guerra Mundial, o mundo países estava dividido em dois blocos: de um lado, capitalistas, de outro, comunistas. Nesse clima que, em 1946, a ONU começou-se a formar a Comissão de Direitos Humanos. Foi decidido que teria 18 membros. A primeira reunião ocorreu em janeiro de 1947. Nela foi decidida a criação de uma carta normatizando os direitos humanos. Oito países foram designados para elaborar um esboço, aprovado por 12 votos a 0, em julho. Em dezembro, a comissão foi dividida em três subgrupos: um trabalharia no texto; o segundo, nos métodos de implantação; o terceiro buscaria dados de apoio. O esboço final ficou pronto em dezembro.

A ONU teve até maio de 1948 para estudar o texto. Os governos receberam cópias e enviaram sugestões de alteração. Algumas partes foram reescritas até a aprovação final. Houve polêmicas. O primeiro artigo diz que "todos os seres humanos nascem livres e em igualdade de direitos". Originalmente a palavra utilizada era "men" (homens, em inglês), mas os EUA eram contra. Eles queriam trocá-la por "human being" (ser humano). Conseguiram.
A China implicou com o texto original do artigo 2 -"Todo homem tem capacidade para gozar as liberdades (...) sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua (...)- porque colocava a palavra "cor" antes da palavra "raça". Os chineses entendiam que o parágrafo listava uma ordem decrescente de importância. Para eles, a ordem certa era "raça" e depois "cor", como acabou ficando.
(fonte de dados, Folha de S. Paulo)

Esta é uma breve história, existem muitos escritos sobre como se chegou ao texto original. Abaixo coloco a versão popular da Declaração Universal dos Direitos Humanos, escrita por Frei Betto.


Todos nascemos livres e somos iguais em dignidade e direitos.
Todos temos direitos à vida, à liberdade e à segurança pessoal e social.
Todos temos direito de resguardar a casa, a família e a honra.
Todos temos direito ao trabalho digno e bem remunerado.
Todos temos direito ao descanso, ao lazer e às férias.
Todos temos à saúde e assistência médica e hospitalar.
Todos temos direito à instrução, à escola, à arte e à cultura.
Todos temos direito ao amparo social na infância e na velhice.
Todos temos direito à organização popular, sindical e política.
Todos temos direito de eleger e ser eleito às funções de governo.
Todos temos direito à informação verdadeira e correta.
Todos temos direito de ir e vir, mudar de cidade, de Estado ou país.
Todos temos direito de não sofrer nenhum tipo de discriminação.
Ninguém pode ser torturado ou linchado. Todos somos iguais perante a lei.
Ninguém pode ser arbitrariamente preso ou privado do direito de defesa.
Toda pessoa é inocente até que a justiça, baseada na lei, prove a contrário.
Todos temos liberdade de pensar, de nos manifestar, de nos reunir e de crer.
Todos temos direito ao amor e aos frutos do amor.
Todos temos o dever de respeitar e proteger os direitos da comunidade.
Todos temos o dever de lutar pela conquista e ampliação destes direitos.







9 de dezembro de 2008

Traduzir-se

Quantas vezes ouvimos uma canção e pensamos: essa é a minha música!
Algumas músicas são tão harmoniosas e dizem tanto em suas letras que acabamos por pensar que esta pode "nos traduzir"!


Eu tenho tantas que já disse que foram feita pra mim! Acredito que temos muitas fases, em cada uma delas uma música se encaixa, não é mesmo?

Eu já fui de U2 a Zé Ramalho... Pôxa, foram tantas mesmo, nem sei quantas exatamente.

Às vezes quando as escuto, lembro de um momento (amoroso, familiar, profissional, etc...) que estava passando, vivendo, curtindo. Aí vem outra, uma canção nova, uma que diz mais sobre mim, que me "representa", pronto! Já foi feita uma nova eleição!

Tive músicas que marcaram fases bem legais da minha vida, como as alegrias na escola, flerte com colegas, namoro, sofrimento por causa de problemas na família... Tudo tenho musicado em minha memória!
Ultimamente tenho ouvido várias coisas diferentes, digo estilos, mas elegi uma para compartilhar aqui no blog. E também para saber a opinião de quem lê.
Eis o vídeo, para quem quiser ouvir/ver!




E você, tem trilha sonora para seus momentos?


8 de dezembro de 2008

Carta

Neste fim de semana tive notícias boas...
Constatei que a muito tempo eu não escrevia, com essa história de usarmos o computador para quase tudo, estava desacostumada a escrever, sensação estranha!

Mas as emoções foram porque recebi uma carta, de uma amiga importante.


Nossa! Que sensação boa quando recebo cartas. Sei lá, prefiro mais do que e-mail. Quanto sentimento bom...
Como o computador é bom mas nos enrijece. Ficamos mais automáticos, muito impessoais.

Bom, voltando a carta. Fiquei muito feliz, vou começar a escrever mais, resgatarei este meio de comunicação tão emocionante.
Acho a carta interessante porque a pessoa tocou no papel, tem a impressão digital de quem escreve, é bem mais pessoal e nos faz quase sentir a "presença" do remetente.

Minha mãe quando escreve dá um beijo no papel, de batom rosa! Isso me faz chorar muito, de alegria.

Você lembra qual foi a última vez que escreveu uma carta?

6 de dezembro de 2008

Coisas da vida...

Descobrir a beleza das coisas simples...
Não ter tempo cronometrado.
Comer somente pão com manteiga e achar ótimo.
Sair sem ter um destino certo...
Trabalhar com o que quiser.
Não ter muitos móveis.
Acordar no sábado na hora que acordar...
Voltar sem preocupar-se que chegou tarde.
Sorrir despretenciosamente.
Experimentar receitas estranhas.
Ter somente roupas necessárias.
Ver dificuldade nas coisas que realmente são difíceis.
Lambuzar-se com um sorvete e rir.
Planejar somente a semana que vem.
Não ter reuniões para ir.
Comer mais frutas.
Não ter celular.
Ir à praia segunda-feira.
Interessar-se por assuntos diferentes...
Não seguir dietas.
Chorar de alegria.
Escrever cartas...
Amar com intensidade.

5 de dezembro de 2008

Dez Coisas que Levei Anos Para Aprender

Sempre admirei muitos escritores, mas sem dúvida Luís Fernando Veríssimo é meu preferido. Acho tudo que ele escreve genial.

O humor, claro, característico dos seus artigos, contos e crônicas é o que mais me agrada.

Para quem, por acaso, não o conheça, Luis Fernando Veríssimo é escritor, jornalista, humorista e cronista brasileiro, filho do também escritor Érico Veríssimo, ele é um tipo muito simpático. Ah! Ele é gaúcho, digo isso sem nenhum bairrismo...

Muitos escritos dele me chamam a atenção, mas o que publico abaixo é, para mim, sem dúvida o que mais objetiva a vida e nos faz pensar, com pequenos exemplos.
Boa leitura, mais adiante vou colocando mais crônicas para que se divirtam assim como eu me divirto!

Dez Coisas que Levei Anos Para Aprender

1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom, não pode ser uma boa pessoa.

2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas.

3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance.

4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca.

5. Não confunda nunca sua carreira com sua vida.

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite.

7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria "reuniões".

8. Há uma linha muito tênue entre "hobby" e "doença mental".

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito.

10. Nunca tenha medo de tentar algo novo.

Lembre-se de que um amador solitário construiu a Arca.
Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic.

4 de dezembro de 2008

Gente assim...

Às vezes gosto de escrever sobre as coisas boas que percebo nas pessoas.
Não é fácil, pois, no mundo de hoje, somente salientamos o que é não é bom.

As notícias propagam o que de errado a pessoa fez, dificilmente como esta é adorável, como faz o bem, como é educada, e por aí vai...
Mas gostaria de dizer algumas coisas que são legais, que me alegram.
Gente que sabe rir, por exemplo, que se diverte com pequenas coisas, com acontecimentos muitas vezes bobos. Gosto de gente atenciosa, que presta atenção no significado das palavras, que olha nos olhos quando fala com você. Que tem brilho no olhar para transmitir emoção.

Admiro pessoas que abraçam sem pestanejar, que transmitem amorosidade. Que num salto vem em nossa direção para um cumprimento amigo e agradável.
Confesso que muitas vezes não valorizei isso, até achava bobagem, grudento demais, hoje sinto falta e procuro
fazer desses gestos um hábito, simples e autêntico.
Gosto de gente sincera, que fala normalmente algo que muitos fazem uma cerimônia danada e acabam enrolando tanto que nem compreendemos o que querem transmitir. Até aquelas que num instante te magoam, mas que falam a verdade, essas eu valorizo.
Gosto de gente amiga de verdade, que em todos os momentos são elas mesmas, não tem uma cara para a alegria, outra para a derrota e nenhuma para os momentos terríveis da vida. Que somem ao primeiro sinal que você dá que precisará de um "ouvido - ombro" amigo!

Por fim, gosto das pessoas que amam de verdade, sem os discursos rasgados sobre o tema. Quem ama de verdade não tem dúvida, aproveita a vida, percebe sinais de mudança, é bem humorado, sabe rir, chorar e deleitar-se com as possibilidades...

Tenho uma porção de gente que conheço e respeito por serem assim. Gostaria de citar nomes, não o faço para não ser injusta. Mas imagino que você também tenha lembrado de alguém!



3 de dezembro de 2008

Dias assim... Sabe!?

Tem dias que não queremos nada com nada!
Acho que todo mundo tem seus dias de isolamento involuntário.
Aquele dia que nada que te disserem fará mudar seu humor, mesmo que você se esforce.
Que nada que te proponham fará você levantar-se da cadeira...
Tem um dia, ou até mais de um, que tudo torna-se repetitivo e demasiadamente chato!
Parece que tudo toma um ritmo mais longo, que as horas custam a passar.
Tem dias que nada me faz gargalhar.
Tem dias que quero esquecer tudo e todos...
Acho que todo mundo tem seus dias assim... Não posso ser só nestas sensações.
Dias que os ponteiros do relógio parecem navalhas, cortando minha esperança.
Será que ficarei assim todo final de ano, ai, ai...

2 de dezembro de 2008

Gotas

Sou tanto e sou tão pouco...

A chuva vem, como boa companhia,

Com seus pingos ritmados,

Mostrando que tudo se modifica, umedece, cresce.

Cada gota que cai enche meu coração de esperança...

Há momentos em que a mudança espera apenas a nossa decisão.




1 de dezembro de 2008

Quero que saibas uma coisa.

Tu sabes como é:
se olho a lua de cristal,
os galhos vermelhos do outono em minha janela,
se toco junto ao fogo as impalpáveis cinzas no corpo retorcido da lenha,
tudo me leva a ti,como se tudo o que existe:
aromas, luz, metais,
fossem pequenos barcos que navegam em direção às ilhas tuas que esperam por mim.
Agora, bem,se pouco a pouco tu deixares de me querer pararei de te querer pouco a pouco.
Se de repente me esqueceres não me procure, pois já terei te esquecido.

Se consideras violento e louco o vento das bandeiras que passa por minha vida
e decidires me deixar às margens do coração no qual tenho raízes,
lembra-teque nesta dia,
a esta hora levantarei os braços e minhas raízes partirão em busca de outra terra.
Mas se em cada dia, cada hora,
sentires que a mim estás destinado com implacável doçura,
se em cada dia levantares uma flor em teus lábios para me buscares,
oh meu amor, oh minha vida, em mim todo esse fogo se reacenderá,
em mim nada se apaga ou se esquece,
meu amor se nutre do seu, amado,
e enquanto viveres estará em teus braços
sem deixar os meus.

[Pablo Neruda]

30 de dezembro de 2008

Um ano termina, outro começa

O nosso caminho é feito pelos nossos passos.
A beleza dessa caminhada está com quem vai conosco!

Durante este ano dividi alegrias, preocupações e outras tantas coisas com cada um que visitou o blog. Obrigada pelos comentários, pelos incentivos, pela amizade!

Um sussuro e estaremos no ano novo! Alguns abraços e cumprimentos e viraremos o ano!
Fogos, luzes, família, amigos, sorrisos e lágrimas e estaremos em dois mil e nove...

Lembranças boas e menos boas deste ano, velhinho, rabiscado, manjado e quase virado!
No céu, fogos anunciarão um ano limpinho, novinho, cheiroso e cheio de vida pela frente... Dependendo de nós!

O que eu desejo pra você e pra mim? Coisas simples... Simples coisas...

Desejo que não pare de sonhar, seja seu sonho pequeno ou extravagante;
Desejo que compartilhe com os outros, sorrisos, abraços, carinhos e o que mais desejar;
Desejo que tenha tempo, para contemplar a beleza da vida, e que possa sentí-la nas pequenas coisas;
Desejo que contagie as pessoas com entusiasmo e alegria, sempre, inclusive nas segundas-feiras!
Desejo que a vida tenha muita música, para ajudar a vida ser mais leve...
Desejo que tenhamos o necessário para viver com tranquilidade, sem fome de pão e de beleza.

E assim, desejo que a vida prossiga, sem interrupções, neste mundo estranho e fascinante.

Um ano vai terminando e outro começando... Seja feliz em 2009!




29 de dezembro de 2008

Semana feliz...

Ó que ganhei!!
Um SELO DARDOS!













O segundo, com alegria e satisfação! Sinal que o povo lê o blog...

Este foi-me repassado pelo blog Rascunhos de Vida, Andrea Vaz:
http://rascunhosdeandreavaz.blogspot.com/

Visitem-no!


Indico estes blogs de conteúdo saborossísimo, como merecedores do selo:

Selene Valdragon
http://valdragon.blogspot.com/

Bonita... Confissões
http://flavianamiranda.blogspot.com/

Sentido...
http://arvoreando.blogspot.com/

Utopias
http://soniarochalima.blogspot.com/

Sophie

http://blogsophieloren.blogspot.com/

Origami Clube
http://origamiclube.blogspot.com/


Regras:

1.Postar o selo em seu blog, tendo consciência do propósito de promover uma confraternização em blogueiros, homenagem à seus trabalhos.

2.Dizer de quem recebeu.


3.Repassar a "Declaração" para outros blogs (quantos quiser) que você realmente queira declarar o seu amor por belos trabalhos. Deixar link do homenageado, sem esquecer de avisá-lo!

4.Postar as regras.




Logo, logo iniciaremos um novo ano!

Já fizeram suas listas de desejos para o ano que virá?

Diz aí, o que você listou?



28 de dezembro de 2008

Que venha...

Caminho com ansiedade para degustar de uma vez o ano novinho em folha!
Fico ansiosa nestes dias prévios!
Aff...
Caminho com ansiedade para revelar a beleza de um ano novinho em frente! Sem as repetições de 2008...
Caminho com ansiedade para apalpar com delicadeza um ano cheio de esperanças pra mim!

Vai ser um tempo novo, com coisas boas... Tenho fé nisso.
Não, não quero esquecer 2008, ele me ensinou muito. Mas quero experimentar de uma vez o ano novinho, cheirando a coisa saborosa saindo do forno!


27 de dezembro de 2008

Hoje







Fui ver o mar...

26 de dezembro de 2008

Tempo e momento...

Gosto muito da passagem bíblica de Eclesiastes, que fala do tempo para cada coisa.
Acho que no fim de ano é bem propício para aqueles balanços que fazemos da nossa vida.
Cada coisa tem seu tempo. Tudo tem sua ocasião ...

Conforme Eclesiastes:
Tudo tem seu tempo certo,
Tempo de falar e tempo de escutar.
Tempo de olhar e tempo de ver;
Tempo de analisar e tempo de agir;
Tempo de ficar quieto e tempo de gritar.
Um tempo para apreciar a vida;
Tempo de ser;
Um tempo para sempre chegar;
Tempo de estar;
Um tempo de encontro;
Tempo de fina sintonia.

Para ilustrar... A música de meu grupo preferido, U2, com uma letra inspirada nessa passagem bíblica.



24 de dezembro de 2008

Presentes pra você...

Neste Natal quero lhe dar alguns presentes...
Vou te dar uma borracha, para você apagar as más lembranças,

Uma tesoura para você podar o que lhe impede de crescer,
Lentes corretoras, que os possibilite enxergar o próximo e a natureza com amor,

Agulhas grandes pra você tecer seus sonhos e ilusões,

Um zíper que abra a sua mente quando procurar respostas... Outro para fechar sua boca quando se fizer necessário, um outro para abrir seu coração...

Um relógio, para te mostrar que é sempre hora de amar.
Um rebobinador de filmes, para você recordar os momentos felizes.

Sapatos da moral e ética, para você pisar com firmeza e segurança por onde tem flores,

Enfim, um espelho pra você admirar uma das obras mais perfeita que é você!

[desconheço autoria]

23 de dezembro de 2008

Outro Natal!

Mais um Natal que chega e vem carregado de inquieta esperança.

Mais um Natal que chega, fazendo a gente abrir o coração para contemplar novamente o mistério de vida que renasce.

Que nasça o menino fazendo-nos pessoas melhores.

Que venha o menino e abra as portas do nosso coração.

Que o menino Jesus, acorde as nossas energias, redobre as nossas certezas, para que este novo tempo de graça se irradie, convidando a todos para um renovado Feliz Natal!




22 de dezembro de 2008

Cheiros...

Que cheiro tem o seu natal?
Eu sempre lembro do cheiro dos bolos feitos por minha mãe, cheiro do pinheiro, aquele cheiro verde! Cheiro de coisa fresca, cheiro de natal! Cheiro das flores colocadas na casa, cheiro de pão fresco, de comida recém feita, cheiro de roupa novinha e de perfumes no ar...
Nesta semana, que celebraremos o Natal de Jesus, sinto cheiro de coisas boas. Lembro de cheiros da minha infância... Na minha infância tinham os doces, os bolos, o assado de Natal, lembro desses cheiros, que saudade!
Temos na memória os cheiros que marcaram nossa vida. Sinto cheiro do leite com chocolate que minha mãe preparava, para comer com uma fatia de panetone!
Nesta semana, além de relembrar as pessoas, algumas não mais presentes, sempre me recordo dos cheiros que senti na infância...

Desejo que cada um tenha uma boa semana!

20 de dezembro de 2008

Flores, selos e felicidades...

Recebi um selo da amiga Natty, http://meumundoseutbm.blogspot.com, valeu Natty!


Repasso com a maior alegria aos seguintes blogs:

Amostra dos Riscos e Rabiscos de Outro... :

Equilíbrio Distante:

Rascunho de Vida:

Karapintada:

Amigos blogueiros, as regras são as seguintes:

1.Postar o selo em seu blog, tendo consciência do propósito de promover uma confraternização em blogueiros, homenagem à seus trabalhos.

2.Dizer de quem recebeu.

3.Repassar a 'Declaração' para outros blogs (quantos quiser) que vc realmente queira declarar o seu amor por belos trabalhos. Deixar link do homenageado, sem esquecer de avisá-lo!

4.Postar as regras.




"As flores desabrocham para continuar a viver, pois reter é perecer."
[Khalil Gibran]
Um beijo a todos, bom sábado.

19 de dezembro de 2008

Alegria

Alegria é uma criança brincando na grama.
Para a alegria, o universo é uma caixa enorme de brinquedos...
Quando há alegria, há sorrisos sem motivo.
Alegria é um raio de sol entre os cabelos...
Quando há alegria tudo se transforma.
Alegria é ver o mundo com os olhos famintos...
Quando há alegria, há possíveis amores.
Alegria é um botão de rosa abrindo...
Para a alegria, os problemas são coisinhas a resolver.
Alegria é uma roupa colorida...
Quando há alegria, há partilha de sentimentos bons.
Alegria é um bolo de chocolate...
Quando há alegria o sol se põe radiante e a lua adormece por fim...

Tenham um final de semana feliz...

18 de dezembro de 2008

Um dia de Modess na vida de um homem

Passei por duras provas para conseguir meu diploma na escola da vida. Mas para entender as mulheres é preciso um estágio. Nesse quesito, eu sou um entusiasta da filosofia gelol: "Não basta ter pau, tem que participar!!! ".
Por isso, aceitei o desafio de passar um dia com um modess na cueca. A primeira menção do assunto modess me causa uma vontade de gargalhar irracional. Pois eu resolvi que já era hora de encarar esse trauma de forma mais íntima.

O primeiro passo foi comprar a pequena fralda na farmácia. Isso foi fácil. Na verdade, foi até divertido. Fiquei torcendo pra mulher do caixa perguntar, e eu responder de forma bem "casual": "É pra sua namorada??? "Não. É pra mim!!!" Só que ninguém nem tchuns, o que prova que as meninas ficam constrangidas à toa. Na verdade, menstruar é uma parada normal. Acontece nas melhores famílias. Comprei um não-sei-o-que "mini". Não ligo pra grifes, ainda mais de modess. Mas nesse caso, o que importava era o tamanho. E era mini. Porque, se é pra eu fazer esse papel de usuário de absorventes, pelo menos que eu não passe por arrombado. E a diferença de bitola entre o mini e o super é significativa, o que me fez pensar sobre como algumas mulheres são maiores que as outras...bom, comprei também um tablete Valda pra dar uma dechavada básica e fui pra casa realizar o sacrifício que me tornaria um membro da classe masculina mais compreensiva com o sexo oposto.

Chegando em casa, fui tentar abrir o pacote. Impulsivo por natureza, o homem não se dá ao trabalho de procurar linhas pontilhadas e, assim sendo, comecei abrindo errado. A abertura na horizontal tem um porquê, se adapta melhor à bolsa e deixa o absorvente mais à mão no caso de uma enxurrada inesperada. Mas eu ignorei, pois não uso bolsa. Ao retirar a peça do invólucro, você tem que descolar uma abinha para grudar na roupa íntima.

Se a menstruação em si não lhe deixar incomodada, essa almofada intrusa no seu chakra genital com certeza vai.Calculei que o centro do modess ficasse na altura da "terra de ninguém",deforma que ele não invadisse o território peniano. O saco reclamou um pouco,já que não se tratava de uma cueca duplex com teto solar. Um pouco de paciência e um pequeno remanejamento espacial e tudo estava resolvido. A primeira coisa que se pensa ao compor o modelão usando absorventes externos é: "Será que está marcando?". Por isso é essencial que você faça tudo com a companhia de um aliado. Assim, você vai poder contar com um correspondente nos países baixos, que vai lhe avisar caso o modess cisme em querer se destacar na sua bunda. Ao sair de casa, fingi que não tinha um objeto parasitário ultrajando a minha intimidade.

Mas parece que está piscando um outdoor na sua testa avisando "estou de chico". E eu nem tava!!! Que absurdo... Até encontrar seu aliado(a), é sempre bom dar uma conferida nos reflexos que você encontrar pelo caminho, como espelhos e vitrines, pra ver se está marcando.

Foda-se a queda na bolsa de Tóquio ou a reforma ministerial. O que importa é que ninguém perceba que você está naqueles dias. E a preocupação é uma constante. Não dá pra esquecer que seu fundilho está acolchoado. Ao final de minha jornada, foi um alívio tirar o cuecão e zunir o modess no lixo.
Claro que eu tive o cuidado de dobrá-lo e escondê-lo no canto do lixo, antes, envolvendo com muito papel higiênico para que ninguém se deparasse com aquele objeto indesejável depois do almoço. Daí eu entendi por que às vezes tem um montinho de papel enrolado num canto da cestinha do banheiro. Iuch! Se eu tivesse que usar isso a cada ciclo, ia ter uma crise pré-menstrual que ia durar uns trinta dias por mês.

E as mulheres nem ganham adicional por insalubridade. Vocês são heroínas...amo, adoro vocês mulheres maravilhosas! Agora dá para entender um "pouco" essa tal de TPM!!!!! Aprendi a ser mais compreensivo com vocês. Sintam-se todas acariciadas por mim nestes períodos...

Luis Fernando Verissimo.

17 de dezembro de 2008

Saudade...

"Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche."

[Martha Medeiros]


16 de dezembro de 2008

Para hoje

Em suas palavras doces sinto o gosto da falsidade...

[Odeio gente falsa, ando cercada delas...]





15 de dezembro de 2008

Vem chegando...

Os dias vão se cumprindo um a um, e mais um Natal se aproxima.
Todos os anos lembro dos rituais da minha família, enfeitar a casa, limpeza do ano, as paredes ganhavam cores, os corações revestiam-se de paz, missa, enfeites, compras, saudades...

As ruas ganham luzes, as pessoas planejam festas, reencontros, comidas...

Passam-se os anos, tudo vai mudando em suas formas e cores, mas... Os natais mudaram ou fomos nós? Não sei que lembrança do Natal meu irmão de 10 anos terá...

Que sentido tem o Natal pra você?

Para mim é Maria e José, que não encontrando um lugar foram acolhidos pelos animais, numa estrebaria...
É a peregrinação em si, com somente as estrelas do céu a iluminar o caminho. Pois hoje muitas luzes brilham, mas nos dizem muito pouco sobre o sentido verdadeiro... Para mim Natal é seguir a estrela de Belém, no intuito de deixar-nos guiar pela luz verdadeira, esta nos mostra onde está Deus.

Gosto do Natal, pelo sentido re-inventado a cada ano de celebrar, pelo cuidado que cada um quer ter em preparar a casa, o coração, o alimento e a celebração com os amigos, familiares... Fora isso, posso parecer boba, mas não me emociona papai noel nem as propagandas, estes não me dizem nada sobre o sentido do Natal.

Ah! E acredito que o Natal é a cada dia, quando acordamos dipostos a viver intensamente, quando nos alegramos com os pequenos milagres diários que a vida proporciona... Não foi fácil chegar neste nível de interpretação e vivê-lo, mas devo isso aos vários natais que passei e que não tinham sentido nenhum, não foram verdadeiros, apenas cumpriram protocolos.

Boa semana.


14 de dezembro de 2008

Desejos

Desejo a você

Fruto do mato

Cheiro de jardim

Namoro no portão

Domingo sem chuva

Segunda sem mau humor

Sábado com seu amor

Filme do Carlitos

Chope com amigos

Crônica de Rubem Braga

Viver sem inimigos

Filme antigo na TV

Ter uma pessoa especial

E que ela goste de você

Música de Tom com letra de Chico

Frango caipira em pensão do interior

Ouvir uma palavra amável

Ter uma surpresa agradável

Ver a Banda passar

Noite de lua Cheia

Rever uma velha amizade

Ter fé em Deus

Não Ter que ouvir a palavra não

Nem nunca, nem jamais e adeus.

Rir como criança

Ouvir canto de passarinho

Sarar de resfriado

Escrever um poema de amor que nunca será rasgado

Formar um par ideal

Tomar banho de cachoeira

Pegar um bronzeado legal

Aprender um nova canção

Esperar alguém na estação

Queijo com goiabada

Pôr-do-Sol na roça

Uma festa

Um violão

Uma seresta

Recordar um amor antigo

Ter um ombro sempre amigo

Bater palmas de alegria

Uma tarde amena

Calçar um velho chinelo

Sentar numa velha poltrona

Tocar violão para alguém

Ouvir a chuva no telhado

Vinho branco

Bolero de Ravel

E muito carinho meu.


[Carlos Drumond de Andrade]


12 de dezembro de 2008

Mimos e sexta-feira

Entrei na "onda" de oferecer selos...
Achei que podia criar um, com meu olhar de leitora, e oferecer a um ou mais blogs que realmente me chamaram atenção, me fizeram ter prazer em ler ou que me divertiram muito.

Chamo-os de blogs deliciosos! Isso mesmo... Tem tudo a ver com o meu né!
Eis o mimo!

Ofereço à:

Espero que apreciem...


Para inspirar a sexta-feira... Escrevi neste momento, e onde estou chove...



Olhares e palavras
Já me deparei com o seu olhar,
Castanho.
Já me deparei com sua boca,
Risonha.
Já perdi a conta de quantas vezes aconteceu,
Não dissemos nada, mas sinto a essência de cada palavra.
O olhar, o riso e a palavra que escapam...
Estão por aí afora.
E a beleza é esta, na liberdade.
Liberdade...
Que cria uma paisagem em mim,
Imensa, de areia e céu.
Uma realidade viva,
Guardada,
Envolta,
Amada,
Para sempre.

11 de dezembro de 2008

Renúncia

Não há sentimento sem renúncia e
A parte mais difícil da escolha é a renúncia...
A distância impede muitas coisas, mas não mudam meus sentimentos.
As escolhas são feitas muitas vezes devido as circunstâncias,
Mas não apagam as memórias, o que foi vivido.
A distância acumula as palavras não ditas, os momentos não vividos...
A distância não muda meu coração,
Apenas me faz mais forte, cheia de emoções e vontades.
Fecha teus olhos, sinta... Estou aí.
Tão perto,
Tão presos a saudade,
Livres nós dois.





10 de dezembro de 2008

1948-2008

Hoje, 10 dezembro, a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 60 anos.
Inúmeras inicitivas tentam popularizar o tema dos direitos humanos e, ao mesmo tempo, convivemos com terríveis violações desses mesmos direitos, agora transmitidas ao vivo, via satélite, através da tv, internet, etc...
Você já leu a Declaração?

O que assusta e preocupa é o fato de, entre os violadores, com freqüência são instituições e autoridades - governos, polícias, tropas destinadas a missões pacificadoras e outros.
Para quem não está familiarizado com este tema, vou colocar algumas informações sobre como foi escrita a Declaração Universal dos Direitos Humanos.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos, elaborada durante dois anos, foi pontuada por desacordos entre países comunistas e capitalistas até ser aprovada, em Paris, às 23h56 de 10 de dezembro de 1948. A aprovação aconteceu por unanimidade, na 3ª Sessão da Assembléia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas ), presidida por Herbert Evah. Na época, o organismo reunia 58 países.

União Soviética, Belarus, Ucrânia, Tchecoslováquia, Polônia, Iugoslávia, Arábia Saudita e África do Sul se abstiveram. Honduras e Iêmen não estavam presentes. Entre os que votaram, houve unanimidade: 48 votos a 0. A pedido do delegado polonês Julius Kitzsoctly, foram lidos todos os artigos. Silêncio significava consentimento da audiência. A votação aconteceu ao final da leitura, que demorou quatro horas. Até o último dia, a Declaração foi objeto de batalhas. A URSS, representada por Andrei Vishinsky, fez um esforço final para que a votação fosse adiada. Ele pedia a revisão de artigos. A proposta foi rejeitada (45 votos a 6 e 3 abstenções). Classificando a Declaração de insatisfatória, os soviéticos se recusaram a votá-la e tentaram incentivar outros países a fazer o mesmo.

Após a Segunda Guerra Mundial, o mundo países estava dividido em dois blocos: de um lado, capitalistas, de outro, comunistas. Nesse clima que, em 1946, a ONU começou-se a formar a Comissão de Direitos Humanos. Foi decidido que teria 18 membros. A primeira reunião ocorreu em janeiro de 1947. Nela foi decidida a criação de uma carta normatizando os direitos humanos. Oito países foram designados para elaborar um esboço, aprovado por 12 votos a 0, em julho. Em dezembro, a comissão foi dividida em três subgrupos: um trabalharia no texto; o segundo, nos métodos de implantação; o terceiro buscaria dados de apoio. O esboço final ficou pronto em dezembro.

A ONU teve até maio de 1948 para estudar o texto. Os governos receberam cópias e enviaram sugestões de alteração. Algumas partes foram reescritas até a aprovação final. Houve polêmicas. O primeiro artigo diz que "todos os seres humanos nascem livres e em igualdade de direitos". Originalmente a palavra utilizada era "men" (homens, em inglês), mas os EUA eram contra. Eles queriam trocá-la por "human being" (ser humano). Conseguiram.
A China implicou com o texto original do artigo 2 -"Todo homem tem capacidade para gozar as liberdades (...) sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua (...)- porque colocava a palavra "cor" antes da palavra "raça". Os chineses entendiam que o parágrafo listava uma ordem decrescente de importância. Para eles, a ordem certa era "raça" e depois "cor", como acabou ficando.
(fonte de dados, Folha de S. Paulo)

Esta é uma breve história, existem muitos escritos sobre como se chegou ao texto original. Abaixo coloco a versão popular da Declaração Universal dos Direitos Humanos, escrita por Frei Betto.


Todos nascemos livres e somos iguais em dignidade e direitos.
Todos temos direitos à vida, à liberdade e à segurança pessoal e social.
Todos temos direito de resguardar a casa, a família e a honra.
Todos temos direito ao trabalho digno e bem remunerado.
Todos temos direito ao descanso, ao lazer e às férias.
Todos temos à saúde e assistência médica e hospitalar.
Todos temos direito à instrução, à escola, à arte e à cultura.
Todos temos direito ao amparo social na infância e na velhice.
Todos temos direito à organização popular, sindical e política.
Todos temos direito de eleger e ser eleito às funções de governo.
Todos temos direito à informação verdadeira e correta.
Todos temos direito de ir e vir, mudar de cidade, de Estado ou país.
Todos temos direito de não sofrer nenhum tipo de discriminação.
Ninguém pode ser torturado ou linchado. Todos somos iguais perante a lei.
Ninguém pode ser arbitrariamente preso ou privado do direito de defesa.
Toda pessoa é inocente até que a justiça, baseada na lei, prove a contrário.
Todos temos liberdade de pensar, de nos manifestar, de nos reunir e de crer.
Todos temos direito ao amor e aos frutos do amor.
Todos temos o dever de respeitar e proteger os direitos da comunidade.
Todos temos o dever de lutar pela conquista e ampliação destes direitos.







9 de dezembro de 2008

Traduzir-se

Quantas vezes ouvimos uma canção e pensamos: essa é a minha música!
Algumas músicas são tão harmoniosas e dizem tanto em suas letras que acabamos por pensar que esta pode "nos traduzir"!


Eu tenho tantas que já disse que foram feita pra mim! Acredito que temos muitas fases, em cada uma delas uma música se encaixa, não é mesmo?

Eu já fui de U2 a Zé Ramalho... Pôxa, foram tantas mesmo, nem sei quantas exatamente.

Às vezes quando as escuto, lembro de um momento (amoroso, familiar, profissional, etc...) que estava passando, vivendo, curtindo. Aí vem outra, uma canção nova, uma que diz mais sobre mim, que me "representa", pronto! Já foi feita uma nova eleição!

Tive músicas que marcaram fases bem legais da minha vida, como as alegrias na escola, flerte com colegas, namoro, sofrimento por causa de problemas na família... Tudo tenho musicado em minha memória!
Ultimamente tenho ouvido várias coisas diferentes, digo estilos, mas elegi uma para compartilhar aqui no blog. E também para saber a opinião de quem lê.
Eis o vídeo, para quem quiser ouvir/ver!




E você, tem trilha sonora para seus momentos?


8 de dezembro de 2008

Carta

Neste fim de semana tive notícias boas...
Constatei que a muito tempo eu não escrevia, com essa história de usarmos o computador para quase tudo, estava desacostumada a escrever, sensação estranha!

Mas as emoções foram porque recebi uma carta, de uma amiga importante.


Nossa! Que sensação boa quando recebo cartas. Sei lá, prefiro mais do que e-mail. Quanto sentimento bom...
Como o computador é bom mas nos enrijece. Ficamos mais automáticos, muito impessoais.

Bom, voltando a carta. Fiquei muito feliz, vou começar a escrever mais, resgatarei este meio de comunicação tão emocionante.
Acho a carta interessante porque a pessoa tocou no papel, tem a impressão digital de quem escreve, é bem mais pessoal e nos faz quase sentir a "presença" do remetente.

Minha mãe quando escreve dá um beijo no papel, de batom rosa! Isso me faz chorar muito, de alegria.

Você lembra qual foi a última vez que escreveu uma carta?

6 de dezembro de 2008

Coisas da vida...

Descobrir a beleza das coisas simples...
Não ter tempo cronometrado.
Comer somente pão com manteiga e achar ótimo.
Sair sem ter um destino certo...
Trabalhar com o que quiser.
Não ter muitos móveis.
Acordar no sábado na hora que acordar...
Voltar sem preocupar-se que chegou tarde.
Sorrir despretenciosamente.
Experimentar receitas estranhas.
Ter somente roupas necessárias.
Ver dificuldade nas coisas que realmente são difíceis.
Lambuzar-se com um sorvete e rir.
Planejar somente a semana que vem.
Não ter reuniões para ir.
Comer mais frutas.
Não ter celular.
Ir à praia segunda-feira.
Interessar-se por assuntos diferentes...
Não seguir dietas.
Chorar de alegria.
Escrever cartas...
Amar com intensidade.

5 de dezembro de 2008

Dez Coisas que Levei Anos Para Aprender

Sempre admirei muitos escritores, mas sem dúvida Luís Fernando Veríssimo é meu preferido. Acho tudo que ele escreve genial.

O humor, claro, característico dos seus artigos, contos e crônicas é o que mais me agrada.

Para quem, por acaso, não o conheça, Luis Fernando Veríssimo é escritor, jornalista, humorista e cronista brasileiro, filho do também escritor Érico Veríssimo, ele é um tipo muito simpático. Ah! Ele é gaúcho, digo isso sem nenhum bairrismo...

Muitos escritos dele me chamam a atenção, mas o que publico abaixo é, para mim, sem dúvida o que mais objetiva a vida e nos faz pensar, com pequenos exemplos.
Boa leitura, mais adiante vou colocando mais crônicas para que se divirtam assim como eu me divirto!

Dez Coisas que Levei Anos Para Aprender

1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom, não pode ser uma boa pessoa.

2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas.

3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance.

4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca.

5. Não confunda nunca sua carreira com sua vida.

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite.

7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria "reuniões".

8. Há uma linha muito tênue entre "hobby" e "doença mental".

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito.

10. Nunca tenha medo de tentar algo novo.

Lembre-se de que um amador solitário construiu a Arca.
Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic.

4 de dezembro de 2008

Gente assim...

Às vezes gosto de escrever sobre as coisas boas que percebo nas pessoas.
Não é fácil, pois, no mundo de hoje, somente salientamos o que é não é bom.

As notícias propagam o que de errado a pessoa fez, dificilmente como esta é adorável, como faz o bem, como é educada, e por aí vai...
Mas gostaria de dizer algumas coisas que são legais, que me alegram.
Gente que sabe rir, por exemplo, que se diverte com pequenas coisas, com acontecimentos muitas vezes bobos. Gosto de gente atenciosa, que presta atenção no significado das palavras, que olha nos olhos quando fala com você. Que tem brilho no olhar para transmitir emoção.

Admiro pessoas que abraçam sem pestanejar, que transmitem amorosidade. Que num salto vem em nossa direção para um cumprimento amigo e agradável.
Confesso que muitas vezes não valorizei isso, até achava bobagem, grudento demais, hoje sinto falta e procuro
fazer desses gestos um hábito, simples e autêntico.
Gosto de gente sincera, que fala normalmente algo que muitos fazem uma cerimônia danada e acabam enrolando tanto que nem compreendemos o que querem transmitir. Até aquelas que num instante te magoam, mas que falam a verdade, essas eu valorizo.
Gosto de gente amiga de verdade, que em todos os momentos são elas mesmas, não tem uma cara para a alegria, outra para a derrota e nenhuma para os momentos terríveis da vida. Que somem ao primeiro sinal que você dá que precisará de um "ouvido - ombro" amigo!

Por fim, gosto das pessoas que amam de verdade, sem os discursos rasgados sobre o tema. Quem ama de verdade não tem dúvida, aproveita a vida, percebe sinais de mudança, é bem humorado, sabe rir, chorar e deleitar-se com as possibilidades...

Tenho uma porção de gente que conheço e respeito por serem assim. Gostaria de citar nomes, não o faço para não ser injusta. Mas imagino que você também tenha lembrado de alguém!



3 de dezembro de 2008

Dias assim... Sabe!?

Tem dias que não queremos nada com nada!
Acho que todo mundo tem seus dias de isolamento involuntário.
Aquele dia que nada que te disserem fará mudar seu humor, mesmo que você se esforce.
Que nada que te proponham fará você levantar-se da cadeira...
Tem um dia, ou até mais de um, que tudo torna-se repetitivo e demasiadamente chato!
Parece que tudo toma um ritmo mais longo, que as horas custam a passar.
Tem dias que nada me faz gargalhar.
Tem dias que quero esquecer tudo e todos...
Acho que todo mundo tem seus dias assim... Não posso ser só nestas sensações.
Dias que os ponteiros do relógio parecem navalhas, cortando minha esperança.
Será que ficarei assim todo final de ano, ai, ai...

2 de dezembro de 2008

Gotas

Sou tanto e sou tão pouco...

A chuva vem, como boa companhia,

Com seus pingos ritmados,

Mostrando que tudo se modifica, umedece, cresce.

Cada gota que cai enche meu coração de esperança...

Há momentos em que a mudança espera apenas a nossa decisão.




1 de dezembro de 2008

Quero que saibas uma coisa.

Tu sabes como é:
se olho a lua de cristal,
os galhos vermelhos do outono em minha janela,
se toco junto ao fogo as impalpáveis cinzas no corpo retorcido da lenha,
tudo me leva a ti,como se tudo o que existe:
aromas, luz, metais,
fossem pequenos barcos que navegam em direção às ilhas tuas que esperam por mim.
Agora, bem,se pouco a pouco tu deixares de me querer pararei de te querer pouco a pouco.
Se de repente me esqueceres não me procure, pois já terei te esquecido.

Se consideras violento e louco o vento das bandeiras que passa por minha vida
e decidires me deixar às margens do coração no qual tenho raízes,
lembra-teque nesta dia,
a esta hora levantarei os braços e minhas raízes partirão em busca de outra terra.
Mas se em cada dia, cada hora,
sentires que a mim estás destinado com implacável doçura,
se em cada dia levantares uma flor em teus lábios para me buscares,
oh meu amor, oh minha vida, em mim todo esse fogo se reacenderá,
em mim nada se apaga ou se esquece,
meu amor se nutre do seu, amado,
e enquanto viveres estará em teus braços
sem deixar os meus.

[Pablo Neruda]