27 de setembro de 2010

Amar...

Amar é uma mistura de alegria e medo;
de paz por um lado e ameaça de guerra pelo outro.
É pensar que a felicidade tem nome e endereço.
É temer não estar à altura.
É sofrer tanto quanto querer.

¬ Bruno Campel ¬

25 de setembro de 2010

24 de setembro de 2010

Quanto tempo dura um sorriso?

Dura o tempo de me desmontar...
Aquele sorriso que espero!

Dura o tempo de me fazer bem, de te fazer retribuir em silêncio.
Dura o quanto eu sonhar!

Dura o tempo de "quebrar o gelo" no trabalho novo...
De fazer amigos da janela do ônibus!

Dura o tempo de me fazer esquecer da maldade no mundo,
De me fazer lembrar que é gratuito assim como o amor!

Dura o tempo da surpresa,
Até encher os olhos e eles se fecharem de satisfação!

Dura o tempo de ver o bem que faz a um amigo na fossa,
De vê-lo gerar bem estar aos que me rodeiam.

O sorriso, ah! O sorriso dura o tempo que eu quiser...
É um momento bonito, sem custo algum, derruba argumentos, alimenta a alma...

Enche os lábios e o coração!

22 de setembro de 2010

Decepção

Sempre acredito na sinceridade das pessoas, nas intenções, principalmente quando dizem isso verbalmente e me olham nos olhos...
Mas nos últimos tempos, eu tenho me decepcionado tanto, que estou tendo que rever os meus conceitos.

21 de setembro de 2010

Gotas

Sou tanto e sou tão pouco...

A chuva vem, como boa companhia,

Com seus pingos ritmados,

Mostrando que tudo se modifica, umedece, cresce.

Cada gota que cai enche meu coração de esperança...

Há momentos em que a mudança espera apenas a nossa decisão.


17 de setembro de 2010

Meditação

Nego-me a ma submeter ao medo
Que me tira a alegria da minha liberdade
Que não me deixa arriscar nada
Que me torna pequeno e mesquinho
Que me amarra
Que não me deixa ser direto e franco
Que me persegue
Que ocupa negativamente a minha imaginação
Que sempre pinta visões sombrias

No entanto
Não quero levantar barricadas por medo do medo
Eu quero viver e não quero encerrar-me
Não quero ser amigável por medo de ser sincero
Quero pisar firme porque estou seguro
E não para encobrir o meu medo
E quando me calo
Quero fazê-lo porque amo
E não por temer as conseqüências de minhas palavras

Não quero acreditar em algo
Só pelo medo de não acreditá-lo
Não quero filosofar
Por medo de que algo possa atingir-me de perto

Não quero dobrar-me
Só porque tenho medo de não ser amável
Não quero impor algo aos outros
Pelo medo de que possam impor algo a mim
Por medo de errar
Não quero me tornar inativo
Não quero fugir d e volta para o velho, o inaceitável
Por medo de não me sentir seguro de novo

Não quero fazer-me importante
Porque tenho medo de que se não, poderia ser ignorado.

Por convicção e amor
Quero fazer o que eu faço
E deixar de fazer o que deixo de fazer

Ao medo quero arrancar o domínio
E dá-lo ao amor
E quero crer no reino que existe em mim

Rudolf Steiner

16 de setembro de 2010

Iupi... 4 anos!

O .Sem Gorduras Trans. está de niver!
São quatro anos bem recheados, de palavras, imagens deliciosas, mensagens e principalmente de amigos e amigas!

Agradeço aos que acompanham este blog desde a criação e aos que foram surgindo nesses anos.

Obrigada a todos pelos comentários, pelas alegrias e sentimentos compartilhados!


O primeiro pedaço do bolo é pra você!


15 de setembro de 2010

Uma oração


Recuse-se a cair
Se não puder se recusar a cair,
Recuse-se a ficar no chão.
Se não puder se recusar a ficar no chão,
Eleve o coração aos céus
E, como um mendigo faminto,
Peça que o encham.
E ele será cheio.
Podem empurrá-lo para baixo,
Podem impedi-lo de se levantar.
Mas ninguém pode impedi-lo
De elevar o seu coração aos céus
Só você
É no meio da aflição
Que tantas coisas ficam claras
Quem diz que nada de bom
Resultou disso
Ainda não está escutando.


Clarissa Pinkola Estés, do livro
O Jardineiro que tinha Fé.
Editora Rocco, RJ.

14 de setembro de 2010

Opções

"Sempre que houver alternativas, tenha cuidado.
Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável,
pelo socialmente aceitável, pelo honroso.
Opte pelo que faz o seu coração vibrar."

Osho

13 de setembro de 2010

Palavras e ações

O filósofo americano Ralph Waldo Emerson tem uma frase, que eu julgo uma das mais sábias,quando se trata a respeito das relações humanas. Diz o seguinte: Quem você é fala tão alto, que não consigo ouvir o que você está dizendo.
Geralmente esta frase serve para julgar, os outros, as situações, enfim.

Quantas vezes já pensamos a respeito disso? Quantas vezes já nos avaliamos?
Ando nesta fase de avaliações, de perceber o que vale mesmo a pena, o que eu digo reflete o que sou mesmo?
Quantas vezes falo algo que não acredito, que sei que não é justo, quantas vezes discurso algo que não acredito, mas o faço apenas para parecer algo que não sou?

Boas reflexões para segunda...
E para quem não quer pensar em nada, abaixo um empurrãozinho!

11 de setembro de 2010

Tempo e verdade

A verdade não tem tempo...
Não tem prazo.

É dona de tudo. Única.

A verdade é ela mesma, em si, só e acompanhada.

A verdade é invencível.
Um dia, se mostra, sobe ao palco e brilha!

Ela é dona da situação, fala no momento certo.
Irrita por sua fama.

A verdade é impetuosa, cheia de sabor, energia e com todas as vitaminas certas.

Ela, por ser tão absoluta, não pede licença...

É vip, importante, total.
A verdade é convidada de honra, senta-se à mesa, come a vontade, com gosto.

Mesmo que você não queira, ela está aí, do lado, em cima, na frente em todas as direções.

A verdade vem, de qualquer forma, de jeito e desajeitada...
E por mais tempo que passe, ela virá igualmente, talvez com mais imponência.

E é tão verdade...


...................................................................................


Hoje é niver da minha mãe... Felicidade, saúde e paz é o que eu desejo pra ela!

Bom findi.

8 de setembro de 2010

Silêncio

A luz intensa do teu olhar...
É como se quisesse preservar o silêncio que só a noite tem.

Um escuro salpicado de vorazes mãos e abraços...
Quantas coisas já perdemos por que não acreditamos no silêncio?

Quantas frases malditas dizemos sem pensar? Ah doce silêncio!
Ruídos maldosos acabaram com tudo.

O silêncio me permite viver por dentro, sem mais.
A pressa e aquela angústia estonteante se vão...

Mas espere aí, falo de silêncio...
Nunca de vazio, não, não, o coração tá bem recheado!

Pelos imensos desertos que a vida nos apresenta,
O sopro do silêncio é o melhor amigo, caminhante comigo...

E lembre-se, nesses momentos...
Do silêncio do coração saem os sons mais ternos!

6 de setembro de 2010

Momentos...

Decisivos, outros nem tanto...
A vida mostrando que nunca quer o mínimo da gente.
Momentos que jogamos com tudo ou nada.
E a vida tem dessas coisas, ou tudo ou nada. Começo e fim.
E são nestes momentos decisivos que conseguimos ter noção da nossa disposição para o indefinido, a aventura e ao que não conseguimos controlar.
Nestes últimos meses tive vários momentos de indefinição, julgamentos e de uma certa forma intransigência de muitas pessoas.
Confesso que consigo lidar com de mais ruim que o ser humano pode produzir mas uma delas é difícil para mim, que é a hipocrisia. Fui vítima desta, sofri muito, mas aprendi mais que poderia.
Na pior das situações aprendi que se deve sair antes da festa terminar, a não ser que você consiga exercer bem seu papel de faxineiro. Caso contrário ir embora antes da faxina é a melhor forma de se proteger.
Imagino que para alguns não está fazendo o menor sentido este post. Mas como neste momento o que importa é a minha opinião, resolvi registrar estes momentos que estou vivendo.
Lembrei até de uma música da Alcione, chamada Retalhos, que diz...
" São coisas do Mundo
Retalhos da Vida
São coisas de qualquer lugar
Mas se eu fico mudo
Este mundo imundo
É capaz tentar me tentar mudar"
É isso aí, vou tentar ser mais presente aqui e nos blogs que sempre gosto de ler e que muitas vezes não dá tempo de comentar.
Aliás, neste mês este blog tão querido por mim está de aniversário!
Bom feriado, fui.

3 de setembro de 2010

É uma questão de escolha...

Alice estava desnorteada, e encontrando um gato sentado sobre o galho de uma árvore, perguntou-lhe:

O senhor poderia me dizer, por favor, qual o caminho tomar para sair daqui?

Isso depende muito de onde você quer ir... – respondeu o gato com um sorriso enigmático de orelha a orelha.

Não me importa muito para onde... – afirmou Alice.

O felino sentenciou: - Então não importa o caminho que você escolher. Para quem não sabe para onde ir, qualquer caminho serve.

29 de setembro de 2010

Mesmo

Preciso, mesmo, urgentemente pescar novos sonhos!

27 de setembro de 2010

Amar...

Amar é uma mistura de alegria e medo;
de paz por um lado e ameaça de guerra pelo outro.
É pensar que a felicidade tem nome e endereço.
É temer não estar à altura.
É sofrer tanto quanto querer.

¬ Bruno Campel ¬

25 de setembro de 2010

Gotinha

"... para o desejo do meu coração
o mar é uma gota."

¬ Adélia Prado ¬


24 de setembro de 2010

Quanto tempo dura um sorriso?

Dura o tempo de me desmontar...
Aquele sorriso que espero!

Dura o tempo de me fazer bem, de te fazer retribuir em silêncio.
Dura o quanto eu sonhar!

Dura o tempo de "quebrar o gelo" no trabalho novo...
De fazer amigos da janela do ônibus!

Dura o tempo de me fazer esquecer da maldade no mundo,
De me fazer lembrar que é gratuito assim como o amor!

Dura o tempo da surpresa,
Até encher os olhos e eles se fecharem de satisfação!

Dura o tempo de ver o bem que faz a um amigo na fossa,
De vê-lo gerar bem estar aos que me rodeiam.

O sorriso, ah! O sorriso dura o tempo que eu quiser...
É um momento bonito, sem custo algum, derruba argumentos, alimenta a alma...

Enche os lábios e o coração!

22 de setembro de 2010

Decepção

Sempre acredito na sinceridade das pessoas, nas intenções, principalmente quando dizem isso verbalmente e me olham nos olhos...
Mas nos últimos tempos, eu tenho me decepcionado tanto, que estou tendo que rever os meus conceitos.

21 de setembro de 2010

Gotas

Sou tanto e sou tão pouco...

A chuva vem, como boa companhia,

Com seus pingos ritmados,

Mostrando que tudo se modifica, umedece, cresce.

Cada gota que cai enche meu coração de esperança...

Há momentos em que a mudança espera apenas a nossa decisão.


17 de setembro de 2010

Meditação

Nego-me a ma submeter ao medo
Que me tira a alegria da minha liberdade
Que não me deixa arriscar nada
Que me torna pequeno e mesquinho
Que me amarra
Que não me deixa ser direto e franco
Que me persegue
Que ocupa negativamente a minha imaginação
Que sempre pinta visões sombrias

No entanto
Não quero levantar barricadas por medo do medo
Eu quero viver e não quero encerrar-me
Não quero ser amigável por medo de ser sincero
Quero pisar firme porque estou seguro
E não para encobrir o meu medo
E quando me calo
Quero fazê-lo porque amo
E não por temer as conseqüências de minhas palavras

Não quero acreditar em algo
Só pelo medo de não acreditá-lo
Não quero filosofar
Por medo de que algo possa atingir-me de perto

Não quero dobrar-me
Só porque tenho medo de não ser amável
Não quero impor algo aos outros
Pelo medo de que possam impor algo a mim
Por medo de errar
Não quero me tornar inativo
Não quero fugir d e volta para o velho, o inaceitável
Por medo de não me sentir seguro de novo

Não quero fazer-me importante
Porque tenho medo de que se não, poderia ser ignorado.

Por convicção e amor
Quero fazer o que eu faço
E deixar de fazer o que deixo de fazer

Ao medo quero arrancar o domínio
E dá-lo ao amor
E quero crer no reino que existe em mim

Rudolf Steiner

16 de setembro de 2010

Iupi... 4 anos!

O .Sem Gorduras Trans. está de niver!
São quatro anos bem recheados, de palavras, imagens deliciosas, mensagens e principalmente de amigos e amigas!

Agradeço aos que acompanham este blog desde a criação e aos que foram surgindo nesses anos.

Obrigada a todos pelos comentários, pelas alegrias e sentimentos compartilhados!


O primeiro pedaço do bolo é pra você!


15 de setembro de 2010

Uma oração


Recuse-se a cair
Se não puder se recusar a cair,
Recuse-se a ficar no chão.
Se não puder se recusar a ficar no chão,
Eleve o coração aos céus
E, como um mendigo faminto,
Peça que o encham.
E ele será cheio.
Podem empurrá-lo para baixo,
Podem impedi-lo de se levantar.
Mas ninguém pode impedi-lo
De elevar o seu coração aos céus
Só você
É no meio da aflição
Que tantas coisas ficam claras
Quem diz que nada de bom
Resultou disso
Ainda não está escutando.


Clarissa Pinkola Estés, do livro
O Jardineiro que tinha Fé.
Editora Rocco, RJ.

14 de setembro de 2010

Opções

"Sempre que houver alternativas, tenha cuidado.
Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável,
pelo socialmente aceitável, pelo honroso.
Opte pelo que faz o seu coração vibrar."

Osho

13 de setembro de 2010

Palavras e ações

O filósofo americano Ralph Waldo Emerson tem uma frase, que eu julgo uma das mais sábias,quando se trata a respeito das relações humanas. Diz o seguinte: Quem você é fala tão alto, que não consigo ouvir o que você está dizendo.
Geralmente esta frase serve para julgar, os outros, as situações, enfim.

Quantas vezes já pensamos a respeito disso? Quantas vezes já nos avaliamos?
Ando nesta fase de avaliações, de perceber o que vale mesmo a pena, o que eu digo reflete o que sou mesmo?
Quantas vezes falo algo que não acredito, que sei que não é justo, quantas vezes discurso algo que não acredito, mas o faço apenas para parecer algo que não sou?

Boas reflexões para segunda...
E para quem não quer pensar em nada, abaixo um empurrãozinho!

11 de setembro de 2010

Tempo e verdade

A verdade não tem tempo...
Não tem prazo.

É dona de tudo. Única.

A verdade é ela mesma, em si, só e acompanhada.

A verdade é invencível.
Um dia, se mostra, sobe ao palco e brilha!

Ela é dona da situação, fala no momento certo.
Irrita por sua fama.

A verdade é impetuosa, cheia de sabor, energia e com todas as vitaminas certas.

Ela, por ser tão absoluta, não pede licença...

É vip, importante, total.
A verdade é convidada de honra, senta-se à mesa, come a vontade, com gosto.

Mesmo que você não queira, ela está aí, do lado, em cima, na frente em todas as direções.

A verdade vem, de qualquer forma, de jeito e desajeitada...
E por mais tempo que passe, ela virá igualmente, talvez com mais imponência.

E é tão verdade...


...................................................................................


Hoje é niver da minha mãe... Felicidade, saúde e paz é o que eu desejo pra ela!

Bom findi.

9 de setembro de 2010

8 de setembro de 2010

Silêncio

A luz intensa do teu olhar...
É como se quisesse preservar o silêncio que só a noite tem.

Um escuro salpicado de vorazes mãos e abraços...
Quantas coisas já perdemos por que não acreditamos no silêncio?

Quantas frases malditas dizemos sem pensar? Ah doce silêncio!
Ruídos maldosos acabaram com tudo.

O silêncio me permite viver por dentro, sem mais.
A pressa e aquela angústia estonteante se vão...

Mas espere aí, falo de silêncio...
Nunca de vazio, não, não, o coração tá bem recheado!

Pelos imensos desertos que a vida nos apresenta,
O sopro do silêncio é o melhor amigo, caminhante comigo...

E lembre-se, nesses momentos...
Do silêncio do coração saem os sons mais ternos!

6 de setembro de 2010

Momentos...

Decisivos, outros nem tanto...
A vida mostrando que nunca quer o mínimo da gente.
Momentos que jogamos com tudo ou nada.
E a vida tem dessas coisas, ou tudo ou nada. Começo e fim.
E são nestes momentos decisivos que conseguimos ter noção da nossa disposição para o indefinido, a aventura e ao que não conseguimos controlar.
Nestes últimos meses tive vários momentos de indefinição, julgamentos e de uma certa forma intransigência de muitas pessoas.
Confesso que consigo lidar com de mais ruim que o ser humano pode produzir mas uma delas é difícil para mim, que é a hipocrisia. Fui vítima desta, sofri muito, mas aprendi mais que poderia.
Na pior das situações aprendi que se deve sair antes da festa terminar, a não ser que você consiga exercer bem seu papel de faxineiro. Caso contrário ir embora antes da faxina é a melhor forma de se proteger.
Imagino que para alguns não está fazendo o menor sentido este post. Mas como neste momento o que importa é a minha opinião, resolvi registrar estes momentos que estou vivendo.
Lembrei até de uma música da Alcione, chamada Retalhos, que diz...
" São coisas do Mundo
Retalhos da Vida
São coisas de qualquer lugar
Mas se eu fico mudo
Este mundo imundo
É capaz tentar me tentar mudar"
É isso aí, vou tentar ser mais presente aqui e nos blogs que sempre gosto de ler e que muitas vezes não dá tempo de comentar.
Aliás, neste mês este blog tão querido por mim está de aniversário!
Bom feriado, fui.

3 de setembro de 2010

É uma questão de escolha...

Alice estava desnorteada, e encontrando um gato sentado sobre o galho de uma árvore, perguntou-lhe:

O senhor poderia me dizer, por favor, qual o caminho tomar para sair daqui?

Isso depende muito de onde você quer ir... – respondeu o gato com um sorriso enigmático de orelha a orelha.

Não me importa muito para onde... – afirmou Alice.

O felino sentenciou: - Então não importa o caminho que você escolher. Para quem não sabe para onde ir, qualquer caminho serve.