28 de novembro de 2011

Preconceito...

uma ignorância da natureza humana!
Ele "mina" tudo, explode expectativas, destrói iniciativas, mata a esperança...

A idéia básica pra mim do preconceito é que achamos que o diferente é contrário, e isso geralmente é apenas um pré juízo que fazemos das pessoas, lugares, coisas, etc.

Para exercitarmos nossos pré conceitos, pense, o que há atrás desta porta...

26 de novembro de 2011

Palavras...

Tenho muitas palavras boas na minha mente, outras no coração e muitas nas mãos.
Gostaria de expressá-las com todo sentimento, mas muitas coisas me impedem.
Mas o pensamento flui, como há tempos não fluía. A vida vai desenhando rumos diferentes, coisas imutáveis tornam-se dispensáveis, num estalar de dedos.
Muitas vezes parece estar adormecida, me sinto numa fase assim, talvez muitos achem que estou alheia a tudo, mas não. Apenas um breve momento para acreditar e se adaptar ao novo que chegou rápido.
O certo, no fim do caminho, é a intensidade do meu viver, e o modo como estou sentindo cada momento.
Por fim, coloque todas as palavras mais belas que você imaginar na palma de suas mãos e as ofereça, a todo momento.

14 de novembro de 2011

7 de novembro de 2011

Sons e cores


Sou a minha alma e tudo mais...
Meu desejo, o infinito em cores e sons, sou eu e os meus pecados.
Meus movimentos transformam o instante.
Sou livre de mim sempre dentro de algo que espero não ser o fim.

5 de novembro de 2011

Vida real

(...)

O paradoxo de nosso tempo na história é que temos edifícios mais altos, mas pavios mais curtos; auto-estradas mais largas, mas pontos de vista mais estreitos; gastamos mais, mas temos menos; nós compramos mais, mas desfrutamos menos.

Temos casas maiores e famílias menores; mais conveniências, mas menos tempo; temos mais graus acadêmicos, mas menos senso; mais conhecimento e menos poder de julgamento; mais proficiência, porém mais problemas; mais medicina, mas menos saúde.
...

Multiplicamos nossas posses, mas reduzimos nossos valores. Falamos demais, amamos raramente e odiamos com muita freqüência.

São dias de duas fontes de renda, mas de mais divórcios; de residências mais belas, mas lares quebrados. São dias de viagens rápidas, fraldas descartáveis, moralidade também descartável, "ficadas" de uma só noite, corpos acima do peso, e pílulas que fazem de tudo: alegrar, aquietar, matar.

É um tempo em que há muito na vitrine e nada no estoque.
Um tempo em que a tecnologia pode levar-lhe estas palavras e você pode escolher entre fazer alguma diferença, ou simplesmente apertar a tecla DEL.

[desconheço autoria]

3 de novembro de 2011

Esteja bem!

Se você sente que lhe faltam a força e a coragem,
queira Deus que o mundo possa abraçá-lo hoje com seu calor e Amor!

... e que o vento possa levar-lhe uma voz
que lhe diz que há um Amigo em algum lugar do Mundo
desejando que você esteja bem...

2 de novembro de 2011

Shihhhhh

A luz intensa do teu olhar...
É como se quisesse preservar o silêncio que só a noite tem.

Um escuro salpicado de vorazes mãos e abraços...
Quantas coisas já perdemos por que não acreditamos no silêncio?

Quantas frases malditas dizemos sem pensar? Ah doce silêncio!
Ruídos maldosos acabaram com tudo.

O silêncio me permite viver por dentro, sem mais.
A pressa e aquela angústia estonteante se vão...

Mas espere aí, falo de silêncio...
Nunca de vazio, não, não, o coração tá bem recheado!

Pelos imensos desertos que a vida nos apresenta,
O sopro do silêncio é o melhor amigo, caminhante comigo...

E lembre-se, nesses momentos...
Do silêncio do coração saem os sons mais ternos!

28 de novembro de 2011

Preconceito...

uma ignorância da natureza humana!
Ele "mina" tudo, explode expectativas, destrói iniciativas, mata a esperança...

A idéia básica pra mim do preconceito é que achamos que o diferente é contrário, e isso geralmente é apenas um pré juízo que fazemos das pessoas, lugares, coisas, etc.

Para exercitarmos nossos pré conceitos, pense, o que há atrás desta porta...

26 de novembro de 2011

Palavras...

Tenho muitas palavras boas na minha mente, outras no coração e muitas nas mãos.
Gostaria de expressá-las com todo sentimento, mas muitas coisas me impedem.
Mas o pensamento flui, como há tempos não fluía. A vida vai desenhando rumos diferentes, coisas imutáveis tornam-se dispensáveis, num estalar de dedos.
Muitas vezes parece estar adormecida, me sinto numa fase assim, talvez muitos achem que estou alheia a tudo, mas não. Apenas um breve momento para acreditar e se adaptar ao novo que chegou rápido.
O certo, no fim do caminho, é a intensidade do meu viver, e o modo como estou sentindo cada momento.
Por fim, coloque todas as palavras mais belas que você imaginar na palma de suas mãos e as ofereça, a todo momento.

14 de novembro de 2011

Especial


‎"Objeto dos sonhos: um relógio

com ponteiro

que pule

horas

difíceis."


9 de novembro de 2011

7 de novembro de 2011

Sons e cores


Sou a minha alma e tudo mais...
Meu desejo, o infinito em cores e sons, sou eu e os meus pecados.
Meus movimentos transformam o instante.
Sou livre de mim sempre dentro de algo que espero não ser o fim.

5 de novembro de 2011

Vida real

(...)

O paradoxo de nosso tempo na história é que temos edifícios mais altos, mas pavios mais curtos; auto-estradas mais largas, mas pontos de vista mais estreitos; gastamos mais, mas temos menos; nós compramos mais, mas desfrutamos menos.

Temos casas maiores e famílias menores; mais conveniências, mas menos tempo; temos mais graus acadêmicos, mas menos senso; mais conhecimento e menos poder de julgamento; mais proficiência, porém mais problemas; mais medicina, mas menos saúde.
...

Multiplicamos nossas posses, mas reduzimos nossos valores. Falamos demais, amamos raramente e odiamos com muita freqüência.

São dias de duas fontes de renda, mas de mais divórcios; de residências mais belas, mas lares quebrados. São dias de viagens rápidas, fraldas descartáveis, moralidade também descartável, "ficadas" de uma só noite, corpos acima do peso, e pílulas que fazem de tudo: alegrar, aquietar, matar.

É um tempo em que há muito na vitrine e nada no estoque.
Um tempo em que a tecnologia pode levar-lhe estas palavras e você pode escolher entre fazer alguma diferença, ou simplesmente apertar a tecla DEL.

[desconheço autoria]

3 de novembro de 2011

Esteja bem!

Se você sente que lhe faltam a força e a coragem,
queira Deus que o mundo possa abraçá-lo hoje com seu calor e Amor!

... e que o vento possa levar-lhe uma voz
que lhe diz que há um Amigo em algum lugar do Mundo
desejando que você esteja bem...

2 de novembro de 2011

Shihhhhh

A luz intensa do teu olhar...
É como se quisesse preservar o silêncio que só a noite tem.

Um escuro salpicado de vorazes mãos e abraços...
Quantas coisas já perdemos por que não acreditamos no silêncio?

Quantas frases malditas dizemos sem pensar? Ah doce silêncio!
Ruídos maldosos acabaram com tudo.

O silêncio me permite viver por dentro, sem mais.
A pressa e aquela angústia estonteante se vão...

Mas espere aí, falo de silêncio...
Nunca de vazio, não, não, o coração tá bem recheado!

Pelos imensos desertos que a vida nos apresenta,
O sopro do silêncio é o melhor amigo, caminhante comigo...

E lembre-se, nesses momentos...
Do silêncio do coração saem os sons mais ternos!