29 de novembro de 2008

Sons e cores...

Sou a minha alma e tudo mais...
Meu desejo, o infinito em cores e sons, sou eu e os meus pecados.
Meus movimentos transformam o instante.
Sou livre de mim sempre dentro de algo que espero não ser o fim.



28 de novembro de 2008

Falta...

Hoje senti tua falta, como sempre sinto.
Senti saudades de mim, saudades de ti, saudades de nós, do teu sorriso, do teu viver.
Hoje mais do que nunca senti tua falta.
Falta dos teus olhos, falta dos meus olhos nos seus.
Falta da alegria no meu olhar.
Falta de ter com quem falar, falta de ter você comigo!
Sinto saudades, saudades da tua certeza...
Senti falta de ouvir que sou o amor seu...
Hoje senti tua falta, como sempre sinto...

[Para: Ale]

27 de novembro de 2008

É tempo de ser feliz...

Todos nós temos desejos, desafios que podem ser definidos como o mundo que você quer abraçar.
Ser rico, ser famoso, acabar com a miséria do mundo, casar-se com um príncipe encantado, e assim por diante... Ou, no Natal ter uma ceia bem gorda e comprar o último modelo de celular! Sim! Isso mesmo, muita gente é feliz assim.
Claro que cada um tem sua aspiração, pessoal, profissional, cada pessoa sabe, define o tamanho de seu sonho.
Estamos na época dos sonhos pequenos, onde cada um deseja comprar uma "coisinha", ganhar o "presentinho", aquele, que por um momento trará felicidade. Estamos no tempo de ser feliz!
Calma, não estou fazendo discurso sobre ou contra o consumismo, apenas lembrando que felicidade é algo bem maior...
O último modelo de celular, ou outro objeto qualquer não te fará feliz plenamente. Por alguns instantes talvez.
Não podemos ter pressa para ser feliz, pois a felicidade vem devagarinho, como dona do tempo. Felicidade não é fruto da ostentação, nem do luxo. Mas é interessante como, muitas vezes, caímos nessa armadilha.
Mas o que quero propor é pensarmos na nossa definição de felicidade. Está em coisas, momentos, pessoas, lugares? Onde ou o que é?

***************************************************************

Momento de felicidade:

Meu irmão, 10 anos, manda torpedo no meu celular...

Mana eu te amo sinto muita falta de ti.Qundo é que tu volta?

Eu respondo, com toda a falta de pedagogia com crianças...

A mana vai voltar, vai demorar um tempo, mas não se preocupe, em breve estaremos aí de novo! Também te amo muito, te cuida, vai na aula direitinho, cuida da mãe por mim.

Ele envia outro:

Mana eu tô cuidando da mae, vou na aula, isso ajda pra vc voltar logo? qeria saber se já tomoeu banho no mar

Eu respondo:

A mana vai voltar, mas não faça chantagem, seja obediente. Não tomei banho de mar, não gosto de praia, sol forte essas coisas... Um beijo, boa noite, te amo.

Ele mandou mais um:

Se não gosta de mar e vai voltar logo pq foi entaÕ?

Até hoje não respondi.









26 de novembro de 2008

O que cultivas no pomar?

Sempre que vou a locais públicos, do tipo hospital, fila de supermercado, correios, etc... Onde tem gente, normal, com problemas, felizes ou tristes, ouço inúmeros comentários sobre tudo. Alguns divagam sobre a vida, sobre alguém, sobre coisas ruins, sobre o trabalho e colegas,sobre o tempo...

No meu íntimo vou escutando e tentando perceber o que dá pra aproveitar...

Mas no geral, dos comentários, as desgraças são as preferidas, os problemas, o descontentamento pelo chefe o algum colega, desavenças familiares, e por aí vai.

Nunca encontro pessoas que falem de coisas boas, da vida em si, das conquistas, dos sonhos... Enfim, da esperança.

Não quero que sejamos hipócritas nem bobalhões! Mas às vezes a gente fica cultivando problemas, criando mais problemas e emaranhando a vida só com as desgraças.

Claro, que em tempos de desastres naturais, como em SC, de gente matando para pegar um par de tênis, e tantos outros fatos e situações da "vida real", fica difícil pensar e reproduzir coisas boas...

Mesmo com tanta oferta de desgraça, eu continuo persistindo em repassar adiante coisas boas, pequenas vitórias diárias, sorrisos sem motivo, esperança sonhadora...

É uma tarefa difícil, tem que ser diária, pequena, desprentenciosa. Talvez um dia eu consiga mais adeptos, nos locais públicos, na família, com os amigos, na minha rua, na cidade, no mundo...

Ainda que tudo pareça conspirar contra a esperança que cultivamos, vamos escutar a melodia da vida, que nos cerca e nos envolve.

Vamos cultivar no nosso pomar mais respeito, coisas positivas, pequenos gestos de gentileza, carinho...

É difícil? É! Mas vale a pena.

25 de novembro de 2008

Sabores

Demoramos para perceber os sabores que as coisas tem.
Tudo na vida tem um gosto, um tempero.
As coisas não tão boas tem um sabor confuso, difícil de distingüir. Para alguns amargo, para outros tem gosto salgado.
Há quem prefira sabores mais ácidos. E os que anseiam por gostos mais doces e suaves.
Experimentei muitos sabores na vida. Muitos não quero recordar. O salgado da lágrima sem sentido é um.
Ultimamente tenho sentido o gosto doce do amor. Ah! Esse é saboroso, enche a boca d'água e nos faz querer repetir. Não engorda, não prejudica, só faz bem.
Com os anos a gente aprende que podemos saborear de forma diferente cada momento. Mas isso não nos ensinam, aprendemos, muitas vezes, de uma forma não muito boa.
Muitos preferem temperos mais fortes e picantes para assim, só assim, dar gosto à vida. Eu pessoalmente prefiro temperos mais sóbreos e que aticem o paladar. A vida não é tão exigente, nós é que não sabemos muitas vezes intensificar o tempero.
E você que tempero prefere?

24 de novembro de 2008

Melhor de mim


Amor não é se envolver com a pessoa perfeita, aquela dos nossos sonhos.
Não existem príncipes nem princesas.
O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.

22 de novembro de 2008

Receita para lavar palavra suja

Mergulhar a palavra suja em água sanitária. Depois de dois dias de molho, quarar ao sol do meio dia.

Algumas palavras quando alvejadas ao sol adquirem consistência de certeza.

Por exemplo a palavra vida.

Existem outras, e a palavra amor é uma delas,que são muito encardidas pelo uso, o que recomenda esfregar e bater insistentemente na pedra, depois enxaguar em água corrente.

São poucas as que resistem a esses cuidados, mas existem aquelas.

Dizem que limão e sal tira sujeira difícil, mas nada.

Toda tentativa de lavar a piedade foi sempre em vão. Agora nunca vi palavra tão suja como perda.

Perda e morte na medida em que são alvejadas soltam um líquido corrosivo, que atende pelo nome de amargura,que é capaz de esvaziar o vigor da língua.

O aconselhado nesse caso é mantê-las sempre de molho em um amaciante de boa qualidade. Agora, se o que você quer é somente aliviar as palavras do uso diário, pode usar simplesmente sabão em pó e máquina de lavar.

O perigo neste caso é misturar palavras que mancham no contato umas com as outras.

Culpa, por exemplo, a culpa mancha tudo que encontra e deve ser sempre alvejada sozinha.

Outra mistura pouco aconselhada é amizade e desejo, já que desejo, sendo uma palavra intensa, quase agressiva, pode, o que não é inevitável, esgarçar a força delicada da palavra amizade.
Já a palavra força cai bem em qualquer mistura. Outro cuidado importante é não lavar demais as palavras sob o risco de perderem o sentido.

A sujeirinha cotidiana, quando não é excessiva, produz uma oleosidade que dá vigor aos sons.

Muito importante na arte de lavar palavras é saber reconhecer uma palavra limpa.

Conviva com a palavra durante alguns dias. Deixe que se misture em seus gestos, que passeie pela expressão dos seus sentidos. À noite, permita que se deite, não a seu lado mas sobre seu corpo.

Enquanto você dorme, a palavra, plantada em sua carne,prolifera em toda sua possibilidade.

Se puder suportar essa convivência até não mais perceber a presença dela, então você tem uma palavra limpa.

Uma palavra LIMPA é uma palavra possível.


[Viviane Mosé]

19 de novembro de 2008

Clarice Lispector


"Minha alma tem o peso da luz. Tem o peso da música.

Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita.

Tem o peso de uma lembrança. Tem o peso de uma saudade.

Tem o peso de um olhar. Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou.

Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros."





15 de novembro de 2008

14 de novembro de 2008

Novidades do mundo...

Angelina Jolie diz que pretende deixar Hollywood aos poucos
Com seis filhos para criar, a atriz Angelina Jolie, estrela de "A Troca", disse à BBC que pretende afastar-se do cinema aos poucos para passar mais tempo cuidando de sua família, mas não chegou a afirmar que vai abandonar definitivamente sua profissão.

"Não pretendo continuar a atuar por muito tempo. Estou disposta a fazer algumas coisas agora, ir deixando o cinema aos poucos e me preparar para ser avó algum dia", disse Jolie à emissora britânica em entrevista postada no Web site da BBC na quinta-feira.
Jolie e seu parceiro, o ator Brad Pitt, formam um dos casais mais poderosos de Hollywood. Juntos, têm três filhos biológicos e três adotivos.

[Com o dindin que eles tem mais esse monte de filhos, eu também pensaria duas vezes antes de sair de casa...]


Vírus da Aids desaparece em paciente que sofreu transplante de médula óssea
O vírus da Aids (HIV) se tornou indetectável em um paciente soropositivo com leucemia depois de um transplante de médula óssea, um caso "interessante" mas "isolado", que não deve suscitar falsas esperanças, explicou nesta quarta-feira um hospital de Berlim.

"Trata-se de um caso interessante para a pesquisa", declarou em comunicado o professor Rodolf Tauber. "Entretanto, dar esperanças às milhões de pessoas contaminadas pelo HIV não seria sério", ressaltou, mencionando um "caso isolado".
Soropositivo há dez anos, o paciente, um americano de 42 anos que vive em Berlim, teve que se submeter a um transplante de médula óssea para tratar uma leucemia detectada há três anos.

[Deve ter feito novena, não é possível...]

Incêndio atinge 70 casas em bairro de celebridades na Califórnia
Bombeiros da Califórnia lutavam contra o fogo que se espalhava por Montecito (nordeste de Los Angeles), área de residências de famosos como Michael Douglas, Oprah Winfrey e Rob Lowe. O incêndio deixou pelo menos quatro feridos e 70 casas destruídas, segundo autoridades.
As chamas foram registradas na quinta-feira à noite nesta região da costa do Pacífico. O fogo, propagado por ventos de até 113 km/h, rapidamente superou a capacidade de combate dos bombeiros locais.
Pelo menos 70 casas e 320 hectares foram queimados, segundo a porta-voz do corpo de bombeiros, Terri Nisich.

[Que esses pobres desabrigados não venham pra cá, as nossas ruas estão cheias...]

Gramado inaugura 1º parque temático sobre chocolate
O município de Gramado, na serra gaúcha, ganha, a partir desta sexta-feira, o primeiro parque temático sobre chocolate do País. Com a inauguração do Reino do Chocolate, a cidade terá uma nova atração turística, que se agrega ao Minimundo e ao Gramado Zôo. Luzes, som e imagens, além de peças esculpidas por artistas plásticos, dão um toque à magia do local.

Quem for até o Reino do Chocolate, empreendimento da empresa Caracol Chocolates, passará por uma máquina do tempo na entrada. Ela conduzirá os visitantes até uma viagem que inicia com os rituais aztecas de adoração do deus Quetzalcoatl (que teria dado o cacau como dádiva aos aztecas), passa pela conquista espanhola do México, pela disseminação da cultura do cacau na Europa até chegar ao Brasil. O parque temático fica na avenida das Hortênsias e tem 1,6 mil m² de área.


Depois destas só me resta o fim de semana...



13 de novembro de 2008

Momentos

Tenho vivido todos os momentos de forma intensa, uns únicos, outros dispensáveis...
Em todo caso, a vida é deliciosa... Sempre! Cheia de sabores e emoções.
Algumas eu não tinha provado!

Estou me deliciando!

11 de novembro de 2008

Uma nova janela

A vida é a arte das escolhas, dos sonhos, dos desafios e da ação.

J. A. Wanderley


5 de novembro de 2008

Palavras nas mãos

Tenho muitas palavras boas na minha mente, outras no coração e muitas nas mãos.
Gostaria de expressá-las com todo sentimento, mas muitas coisas me impedem.

Mas o pensamento flui, como há tempos não fluía. A vida vai desenhando rumos diferentes, coisas imutáveis tornam-se dispensáveis, num estalar de dedos.
Muitas vezes parece estar adormecida, me sinto numa fase assim, talvez muitos achem que estou alheia a tudo, mas não. Apenas um breve momento para acreditar e se adaptar ao novo que chegou rápido.

O certo, no fim do caminho, é a intensidade do meu viver, e o modo como estou sentindo cada momento.

Por fim, coloque todas as palavras mais belas que você imaginar na palma de suas mãos e as ofereça, a todo momento.

4 de novembro de 2008

Toda Palavra


"Procuro uma palavra que me salve
Pode ser uma palavra verbo
Uma palavra vespa, uma palavra casta.
Pode ser uma palavra dura. Sem carinho.
Ou palavra muda,
molhada de suor no esforço da terra não lavrada.
Não ligo se ela vem suja, mal lavada.
Procuro uma coisa qualquer que saia soada do nada.
Eu imploro pelos verbos que tanto humilhei
e reconsidero minha posição em relação aos adjetivos.
Penso em quanta fadiga me dava
o excesso de frases desalinhadas em meu ouvido.
Hoje imploro uma fala escrita,
não pode ser cantada.

Preciso de uma palavra letra grifada grafia no papel.
Uma palavra como um porto um mar um prado
um campo minado um contorno carrossel cavalo pente quebrado véu
mariscos muralhas manivelas navalhas.
Eu preciso do escarcéu soletrado
Preciso daquilo que havia negado

E mesmo tendo medo de algumas palavras
preciso da palavra medo como preciso da palavra morte
que é uma palavra triste.
Toda palavra deve ser anunciada e ouvida.
Nunca mais o desprezo por coisas mal ditas.
Toda palavra é bem dita e bem vinda."

[Viviane Mosé]

3 de novembro de 2008

Profunda...

Ontem fomos assistir a OSESP - Orquestra Sinfônica de São Paulo . Um evento de grande qualidade que me emocionou muito.
A Concha Acústica repleta de gente sedenta por música de qualidade!
Sob a regência do maestro John Neschling, a OSESP deu um "grande show" ontem, ela que está em turnê nacional.
Quem desejar conferir a história e os trabalhos que a OSESP realiza poderá acessar http://www.osesp.art.br



Para refeletir:





















Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.

Clarice Lispector

29 de novembro de 2008

Sons e cores...

Sou a minha alma e tudo mais...
Meu desejo, o infinito em cores e sons, sou eu e os meus pecados.
Meus movimentos transformam o instante.
Sou livre de mim sempre dentro de algo que espero não ser o fim.



28 de novembro de 2008

Falta...

Hoje senti tua falta, como sempre sinto.
Senti saudades de mim, saudades de ti, saudades de nós, do teu sorriso, do teu viver.
Hoje mais do que nunca senti tua falta.
Falta dos teus olhos, falta dos meus olhos nos seus.
Falta da alegria no meu olhar.
Falta de ter com quem falar, falta de ter você comigo!
Sinto saudades, saudades da tua certeza...
Senti falta de ouvir que sou o amor seu...
Hoje senti tua falta, como sempre sinto...

[Para: Ale]

27 de novembro de 2008

É tempo de ser feliz...

Todos nós temos desejos, desafios que podem ser definidos como o mundo que você quer abraçar.
Ser rico, ser famoso, acabar com a miséria do mundo, casar-se com um príncipe encantado, e assim por diante... Ou, no Natal ter uma ceia bem gorda e comprar o último modelo de celular! Sim! Isso mesmo, muita gente é feliz assim.
Claro que cada um tem sua aspiração, pessoal, profissional, cada pessoa sabe, define o tamanho de seu sonho.
Estamos na época dos sonhos pequenos, onde cada um deseja comprar uma "coisinha", ganhar o "presentinho", aquele, que por um momento trará felicidade. Estamos no tempo de ser feliz!
Calma, não estou fazendo discurso sobre ou contra o consumismo, apenas lembrando que felicidade é algo bem maior...
O último modelo de celular, ou outro objeto qualquer não te fará feliz plenamente. Por alguns instantes talvez.
Não podemos ter pressa para ser feliz, pois a felicidade vem devagarinho, como dona do tempo. Felicidade não é fruto da ostentação, nem do luxo. Mas é interessante como, muitas vezes, caímos nessa armadilha.
Mas o que quero propor é pensarmos na nossa definição de felicidade. Está em coisas, momentos, pessoas, lugares? Onde ou o que é?

***************************************************************

Momento de felicidade:

Meu irmão, 10 anos, manda torpedo no meu celular...

Mana eu te amo sinto muita falta de ti.Qundo é que tu volta?

Eu respondo, com toda a falta de pedagogia com crianças...

A mana vai voltar, vai demorar um tempo, mas não se preocupe, em breve estaremos aí de novo! Também te amo muito, te cuida, vai na aula direitinho, cuida da mãe por mim.

Ele envia outro:

Mana eu tô cuidando da mae, vou na aula, isso ajda pra vc voltar logo? qeria saber se já tomoeu banho no mar

Eu respondo:

A mana vai voltar, mas não faça chantagem, seja obediente. Não tomei banho de mar, não gosto de praia, sol forte essas coisas... Um beijo, boa noite, te amo.

Ele mandou mais um:

Se não gosta de mar e vai voltar logo pq foi entaÕ?

Até hoje não respondi.









26 de novembro de 2008

O que cultivas no pomar?

Sempre que vou a locais públicos, do tipo hospital, fila de supermercado, correios, etc... Onde tem gente, normal, com problemas, felizes ou tristes, ouço inúmeros comentários sobre tudo. Alguns divagam sobre a vida, sobre alguém, sobre coisas ruins, sobre o trabalho e colegas,sobre o tempo...

No meu íntimo vou escutando e tentando perceber o que dá pra aproveitar...

Mas no geral, dos comentários, as desgraças são as preferidas, os problemas, o descontentamento pelo chefe o algum colega, desavenças familiares, e por aí vai.

Nunca encontro pessoas que falem de coisas boas, da vida em si, das conquistas, dos sonhos... Enfim, da esperança.

Não quero que sejamos hipócritas nem bobalhões! Mas às vezes a gente fica cultivando problemas, criando mais problemas e emaranhando a vida só com as desgraças.

Claro, que em tempos de desastres naturais, como em SC, de gente matando para pegar um par de tênis, e tantos outros fatos e situações da "vida real", fica difícil pensar e reproduzir coisas boas...

Mesmo com tanta oferta de desgraça, eu continuo persistindo em repassar adiante coisas boas, pequenas vitórias diárias, sorrisos sem motivo, esperança sonhadora...

É uma tarefa difícil, tem que ser diária, pequena, desprentenciosa. Talvez um dia eu consiga mais adeptos, nos locais públicos, na família, com os amigos, na minha rua, na cidade, no mundo...

Ainda que tudo pareça conspirar contra a esperança que cultivamos, vamos escutar a melodia da vida, que nos cerca e nos envolve.

Vamos cultivar no nosso pomar mais respeito, coisas positivas, pequenos gestos de gentileza, carinho...

É difícil? É! Mas vale a pena.

25 de novembro de 2008

Sabores

Demoramos para perceber os sabores que as coisas tem.
Tudo na vida tem um gosto, um tempero.
As coisas não tão boas tem um sabor confuso, difícil de distingüir. Para alguns amargo, para outros tem gosto salgado.
Há quem prefira sabores mais ácidos. E os que anseiam por gostos mais doces e suaves.
Experimentei muitos sabores na vida. Muitos não quero recordar. O salgado da lágrima sem sentido é um.
Ultimamente tenho sentido o gosto doce do amor. Ah! Esse é saboroso, enche a boca d'água e nos faz querer repetir. Não engorda, não prejudica, só faz bem.
Com os anos a gente aprende que podemos saborear de forma diferente cada momento. Mas isso não nos ensinam, aprendemos, muitas vezes, de uma forma não muito boa.
Muitos preferem temperos mais fortes e picantes para assim, só assim, dar gosto à vida. Eu pessoalmente prefiro temperos mais sóbreos e que aticem o paladar. A vida não é tão exigente, nós é que não sabemos muitas vezes intensificar o tempero.
E você que tempero prefere?

24 de novembro de 2008

Melhor de mim


Amor não é se envolver com a pessoa perfeita, aquela dos nossos sonhos.
Não existem príncipes nem princesas.
O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.

22 de novembro de 2008

Receita para lavar palavra suja

Mergulhar a palavra suja em água sanitária. Depois de dois dias de molho, quarar ao sol do meio dia.

Algumas palavras quando alvejadas ao sol adquirem consistência de certeza.

Por exemplo a palavra vida.

Existem outras, e a palavra amor é uma delas,que são muito encardidas pelo uso, o que recomenda esfregar e bater insistentemente na pedra, depois enxaguar em água corrente.

São poucas as que resistem a esses cuidados, mas existem aquelas.

Dizem que limão e sal tira sujeira difícil, mas nada.

Toda tentativa de lavar a piedade foi sempre em vão. Agora nunca vi palavra tão suja como perda.

Perda e morte na medida em que são alvejadas soltam um líquido corrosivo, que atende pelo nome de amargura,que é capaz de esvaziar o vigor da língua.

O aconselhado nesse caso é mantê-las sempre de molho em um amaciante de boa qualidade. Agora, se o que você quer é somente aliviar as palavras do uso diário, pode usar simplesmente sabão em pó e máquina de lavar.

O perigo neste caso é misturar palavras que mancham no contato umas com as outras.

Culpa, por exemplo, a culpa mancha tudo que encontra e deve ser sempre alvejada sozinha.

Outra mistura pouco aconselhada é amizade e desejo, já que desejo, sendo uma palavra intensa, quase agressiva, pode, o que não é inevitável, esgarçar a força delicada da palavra amizade.
Já a palavra força cai bem em qualquer mistura. Outro cuidado importante é não lavar demais as palavras sob o risco de perderem o sentido.

A sujeirinha cotidiana, quando não é excessiva, produz uma oleosidade que dá vigor aos sons.

Muito importante na arte de lavar palavras é saber reconhecer uma palavra limpa.

Conviva com a palavra durante alguns dias. Deixe que se misture em seus gestos, que passeie pela expressão dos seus sentidos. À noite, permita que se deite, não a seu lado mas sobre seu corpo.

Enquanto você dorme, a palavra, plantada em sua carne,prolifera em toda sua possibilidade.

Se puder suportar essa convivência até não mais perceber a presença dela, então você tem uma palavra limpa.

Uma palavra LIMPA é uma palavra possível.


[Viviane Mosé]

19 de novembro de 2008

Clarice Lispector


"Minha alma tem o peso da luz. Tem o peso da música.

Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita.

Tem o peso de uma lembrança. Tem o peso de uma saudade.

Tem o peso de um olhar. Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou.

Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros."





15 de novembro de 2008

Pessoas


"Necessitamos uns dos outros para sermos nós mesmos."

Santo Agostinho


14 de novembro de 2008

Novidades do mundo...

Angelina Jolie diz que pretende deixar Hollywood aos poucos
Com seis filhos para criar, a atriz Angelina Jolie, estrela de "A Troca", disse à BBC que pretende afastar-se do cinema aos poucos para passar mais tempo cuidando de sua família, mas não chegou a afirmar que vai abandonar definitivamente sua profissão.

"Não pretendo continuar a atuar por muito tempo. Estou disposta a fazer algumas coisas agora, ir deixando o cinema aos poucos e me preparar para ser avó algum dia", disse Jolie à emissora britânica em entrevista postada no Web site da BBC na quinta-feira.
Jolie e seu parceiro, o ator Brad Pitt, formam um dos casais mais poderosos de Hollywood. Juntos, têm três filhos biológicos e três adotivos.

[Com o dindin que eles tem mais esse monte de filhos, eu também pensaria duas vezes antes de sair de casa...]


Vírus da Aids desaparece em paciente que sofreu transplante de médula óssea
O vírus da Aids (HIV) se tornou indetectável em um paciente soropositivo com leucemia depois de um transplante de médula óssea, um caso "interessante" mas "isolado", que não deve suscitar falsas esperanças, explicou nesta quarta-feira um hospital de Berlim.

"Trata-se de um caso interessante para a pesquisa", declarou em comunicado o professor Rodolf Tauber. "Entretanto, dar esperanças às milhões de pessoas contaminadas pelo HIV não seria sério", ressaltou, mencionando um "caso isolado".
Soropositivo há dez anos, o paciente, um americano de 42 anos que vive em Berlim, teve que se submeter a um transplante de médula óssea para tratar uma leucemia detectada há três anos.

[Deve ter feito novena, não é possível...]

Incêndio atinge 70 casas em bairro de celebridades na Califórnia
Bombeiros da Califórnia lutavam contra o fogo que se espalhava por Montecito (nordeste de Los Angeles), área de residências de famosos como Michael Douglas, Oprah Winfrey e Rob Lowe. O incêndio deixou pelo menos quatro feridos e 70 casas destruídas, segundo autoridades.
As chamas foram registradas na quinta-feira à noite nesta região da costa do Pacífico. O fogo, propagado por ventos de até 113 km/h, rapidamente superou a capacidade de combate dos bombeiros locais.
Pelo menos 70 casas e 320 hectares foram queimados, segundo a porta-voz do corpo de bombeiros, Terri Nisich.

[Que esses pobres desabrigados não venham pra cá, as nossas ruas estão cheias...]

Gramado inaugura 1º parque temático sobre chocolate
O município de Gramado, na serra gaúcha, ganha, a partir desta sexta-feira, o primeiro parque temático sobre chocolate do País. Com a inauguração do Reino do Chocolate, a cidade terá uma nova atração turística, que se agrega ao Minimundo e ao Gramado Zôo. Luzes, som e imagens, além de peças esculpidas por artistas plásticos, dão um toque à magia do local.

Quem for até o Reino do Chocolate, empreendimento da empresa Caracol Chocolates, passará por uma máquina do tempo na entrada. Ela conduzirá os visitantes até uma viagem que inicia com os rituais aztecas de adoração do deus Quetzalcoatl (que teria dado o cacau como dádiva aos aztecas), passa pela conquista espanhola do México, pela disseminação da cultura do cacau na Europa até chegar ao Brasil. O parque temático fica na avenida das Hortênsias e tem 1,6 mil m² de área.


Depois destas só me resta o fim de semana...



13 de novembro de 2008

Momentos

Tenho vivido todos os momentos de forma intensa, uns únicos, outros dispensáveis...
Em todo caso, a vida é deliciosa... Sempre! Cheia de sabores e emoções.
Algumas eu não tinha provado!

Estou me deliciando!

11 de novembro de 2008

Uma nova janela

A vida é a arte das escolhas, dos sonhos, dos desafios e da ação.

J. A. Wanderley


5 de novembro de 2008

Palavras nas mãos

Tenho muitas palavras boas na minha mente, outras no coração e muitas nas mãos.
Gostaria de expressá-las com todo sentimento, mas muitas coisas me impedem.

Mas o pensamento flui, como há tempos não fluía. A vida vai desenhando rumos diferentes, coisas imutáveis tornam-se dispensáveis, num estalar de dedos.
Muitas vezes parece estar adormecida, me sinto numa fase assim, talvez muitos achem que estou alheia a tudo, mas não. Apenas um breve momento para acreditar e se adaptar ao novo que chegou rápido.

O certo, no fim do caminho, é a intensidade do meu viver, e o modo como estou sentindo cada momento.

Por fim, coloque todas as palavras mais belas que você imaginar na palma de suas mãos e as ofereça, a todo momento.

4 de novembro de 2008

Toda Palavra


"Procuro uma palavra que me salve
Pode ser uma palavra verbo
Uma palavra vespa, uma palavra casta.
Pode ser uma palavra dura. Sem carinho.
Ou palavra muda,
molhada de suor no esforço da terra não lavrada.
Não ligo se ela vem suja, mal lavada.
Procuro uma coisa qualquer que saia soada do nada.
Eu imploro pelos verbos que tanto humilhei
e reconsidero minha posição em relação aos adjetivos.
Penso em quanta fadiga me dava
o excesso de frases desalinhadas em meu ouvido.
Hoje imploro uma fala escrita,
não pode ser cantada.

Preciso de uma palavra letra grifada grafia no papel.
Uma palavra como um porto um mar um prado
um campo minado um contorno carrossel cavalo pente quebrado véu
mariscos muralhas manivelas navalhas.
Eu preciso do escarcéu soletrado
Preciso daquilo que havia negado

E mesmo tendo medo de algumas palavras
preciso da palavra medo como preciso da palavra morte
que é uma palavra triste.
Toda palavra deve ser anunciada e ouvida.
Nunca mais o desprezo por coisas mal ditas.
Toda palavra é bem dita e bem vinda."

[Viviane Mosé]

3 de novembro de 2008

Profunda...

Ontem fomos assistir a OSESP - Orquestra Sinfônica de São Paulo . Um evento de grande qualidade que me emocionou muito.
A Concha Acústica repleta de gente sedenta por música de qualidade!
Sob a regência do maestro John Neschling, a OSESP deu um "grande show" ontem, ela que está em turnê nacional.
Quem desejar conferir a história e os trabalhos que a OSESP realiza poderá acessar http://www.osesp.art.br



Para refeletir:





















Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.

Clarice Lispector