6 de setembro de 2010

Momentos...

Decisivos, outros nem tanto...
A vida mostrando que nunca quer o mínimo da gente.
Momentos que jogamos com tudo ou nada.
E a vida tem dessas coisas, ou tudo ou nada. Começo e fim.
E são nestes momentos decisivos que conseguimos ter noção da nossa disposição para o indefinido, a aventura e ao que não conseguimos controlar.
Nestes últimos meses tive vários momentos de indefinição, julgamentos e de uma certa forma intransigência de muitas pessoas.
Confesso que consigo lidar com de mais ruim que o ser humano pode produzir mas uma delas é difícil para mim, que é a hipocrisia. Fui vítima desta, sofri muito, mas aprendi mais que poderia.
Na pior das situações aprendi que se deve sair antes da festa terminar, a não ser que você consiga exercer bem seu papel de faxineiro. Caso contrário ir embora antes da faxina é a melhor forma de se proteger.
Imagino que para alguns não está fazendo o menor sentido este post. Mas como neste momento o que importa é a minha opinião, resolvi registrar estes momentos que estou vivendo.
Lembrei até de uma música da Alcione, chamada Retalhos, que diz...
" São coisas do Mundo
Retalhos da Vida
São coisas de qualquer lugar
Mas se eu fico mudo
Este mundo imundo
É capaz tentar me tentar mudar"
É isso aí, vou tentar ser mais presente aqui e nos blogs que sempre gosto de ler e que muitas vezes não dá tempo de comentar.
Aliás, neste mês este blog tão querido por mim está de aniversário!
Bom feriado, fui.

Um comentário:

  1. "Na pior das situações aprendi que se deve sair antes da festa terminar, a não ser que você consiga exercer bem seu papel de faxineiro."

    nossa, serviu mt pra mim. cansei de fazer faxina, vou começar a deixar trabalho para os outros tb.
    [acho que te entendo!]

    bjos!

    ResponderExcluir

Olá! Se está aqui, leu e quer dizer algo...

6 de setembro de 2010

Momentos...

Decisivos, outros nem tanto...
A vida mostrando que nunca quer o mínimo da gente.
Momentos que jogamos com tudo ou nada.
E a vida tem dessas coisas, ou tudo ou nada. Começo e fim.
E são nestes momentos decisivos que conseguimos ter noção da nossa disposição para o indefinido, a aventura e ao que não conseguimos controlar.
Nestes últimos meses tive vários momentos de indefinição, julgamentos e de uma certa forma intransigência de muitas pessoas.
Confesso que consigo lidar com de mais ruim que o ser humano pode produzir mas uma delas é difícil para mim, que é a hipocrisia. Fui vítima desta, sofri muito, mas aprendi mais que poderia.
Na pior das situações aprendi que se deve sair antes da festa terminar, a não ser que você consiga exercer bem seu papel de faxineiro. Caso contrário ir embora antes da faxina é a melhor forma de se proteger.
Imagino que para alguns não está fazendo o menor sentido este post. Mas como neste momento o que importa é a minha opinião, resolvi registrar estes momentos que estou vivendo.
Lembrei até de uma música da Alcione, chamada Retalhos, que diz...
" São coisas do Mundo
Retalhos da Vida
São coisas de qualquer lugar
Mas se eu fico mudo
Este mundo imundo
É capaz tentar me tentar mudar"
É isso aí, vou tentar ser mais presente aqui e nos blogs que sempre gosto de ler e que muitas vezes não dá tempo de comentar.
Aliás, neste mês este blog tão querido por mim está de aniversário!
Bom feriado, fui.

Um comentário:

  1. "Na pior das situações aprendi que se deve sair antes da festa terminar, a não ser que você consiga exercer bem seu papel de faxineiro."

    nossa, serviu mt pra mim. cansei de fazer faxina, vou começar a deixar trabalho para os outros tb.
    [acho que te entendo!]

    bjos!

    ResponderExcluir

Olá! Se está aqui, leu e quer dizer algo...