25 de dezembro de 2015

É tempo...

"Deus lá nas alturas olhou pra terra e a beleza era tanta que até doeu.
Conversas de amigos, crianças, pés na água, abraços de namorados, nenezinhos ao seio, velhinhos de mãos dadas... E viu também jaboticabeiras floridas, milhares de abelhas, sombras de figueiras, longínquos pios de pássaros, silêncio de noites azuis, sons de viola... 
E teve inveja de nós. E até resolveu vir morar por aqui.
O céu desce à terra, nasceu como nós um menino... E desde então a vida inteira ficou sagrada."
[Rubem Alves]


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Se está aqui, leu e quer dizer algo...

25 de dezembro de 2015

É tempo...

"Deus lá nas alturas olhou pra terra e a beleza era tanta que até doeu.
Conversas de amigos, crianças, pés na água, abraços de namorados, nenezinhos ao seio, velhinhos de mãos dadas... E viu também jaboticabeiras floridas, milhares de abelhas, sombras de figueiras, longínquos pios de pássaros, silêncio de noites azuis, sons de viola... 
E teve inveja de nós. E até resolveu vir morar por aqui.
O céu desce à terra, nasceu como nós um menino... E desde então a vida inteira ficou sagrada."
[Rubem Alves]


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Se está aqui, leu e quer dizer algo...